As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘O celular não me acordou’, diz estudante atrasado

Redação

23 Outubro 2011 | 13h25

*Por Cedê Silva, especial para o Estadão.edu

SÃO PAULO – Um senhor de bengala foi o último candidato a entrar no câmpus Paraíso da Unip neste domigo. Ele caminhava com dificuldade e entrou no último minuto. Já o primeiro a ficar de fora foi Ítalo de Sousa, de 17 anos. Ele veio correndo pela avenida, mas encontrou o portão fechado. “O celular não me despertou”, disse Ítalo, ofegante.”E meus parentes tinham saído de casa.”

O treineiro do colégio Ateneu de São Caetano está no 2º ano e diz ter chegado ontem por volta de meio-dia. Ele mora perto da Estrada das Lágrimas, na divisa com São Caetano. Ítalo saiu às 12h20 de casa e pegou um ônibus e uma baldeação do metrô. Agora, diz que vai voltar para casa e encarar a mãe. “Seria importante eu fazer essa prova hoje por causa da experiência. Agora, é comprar um despertador melhor.”