As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mundo dos números vs. Mundo das letras

Redação

04 Novembro 2012 | 12h43

* Por Paulo Saldaña, de O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO – Redação ou matemática: qual será a prova mais desafiadora do Enem neste domingo, 4? Este é o dilema entre candidatos que participarão do exame na UniPaulistana da zona sul.

Paulo Henrique Gomes Brito, de 18 anos, está preocupado com os cálculos. Já Patrícia Martins, também de 18, disse que mal conseguiu dormir preocupada com a redação. “Não sou muito boa em escrever. Prefiro o mundo dos números”, afirmou Patrícia, aluna do 3.º ano da Etec São Mateus, na zona leste. Ela quer estudar Medicina na USP, que tem vestibular próprio, ou na Unifesp, que utiliza o Enem como parte de seu processo seletivo. Patrícia, no entanto, não pareceu muito animada com seu desempenho no exame: confessou que já está de olho em uma bolsa do Programa Universidade para Todos (ProUni), para cursar faculdade particular.

“Não tem jeito. Matemática é mais complicado”, defendeu Paulo Henrique, da Escola Estadual Deputado Silva Prado, também da zona leste. Ele conferiu o gabarito divulgado por cursinhos ontem, depois das provas de Ciências Humanas e Ciências da Natureza, e ficou um pouco desanimado. “Acertei muito pouco”, disse. “O Enem é muito cansativo. Chega uma hora em que não dá mais vontade de ler e aí você sai riscando o gabarito.”

O gabarito extraoficial também frustrou Mariana Oliveira, de 18, aluna do cursinho Objetivo. “Achei que tinha ido bem, e fui pega em coisas bobas”, disse a estudante, que tenta uma vaga em faculdades de Jornalismo. Ela considerou a parte de Humanas bem elaborada, mas teve dificuldade em Ciências da Natureza. Hoje, acredita que fará uma boa prova de matemática. “Estudei muito.

Mais conteúdo sobre:

enemenem 2012São Paulo