As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

MEC não vai abrir exceção para quem perdeu prova

Redação

05 Dezembro 2009 | 18h18

Consultada pelo Estadão.edu, a assessoria do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão do Ministério da Educação responsável pelo Enem, disse que candidatos que se atrasaram “não poderão fazer a prova de hoje em outra ocasião”. “A questão de horário estava clara na portaria do Enem e havia a informação de que os portões seriam fechados às 13 horas. Havia, ainda, a recomendação de que se chegasse aos locais de prova com uma hora de antecedência”, afirmou a assessoria. “Quem perdeu a prova de hoje, no entanto, poderá fazer a prova amanhã.”
O raciocínio não vale para candidatos que tiveram contratempos como o enfrentado pelos cerca de 160 vestibulandos inscritos em Brejetuba e Itatiba, na região serrana central do Espírito Santo. Com as fortes chuvas dos últimos dias, as principais ruas das cidades foram alagadas pela cheia do Rio São Domingos, cujas águas invadiram escolas. Nos dois municípios foi decretado estado de calamidade pública.
O Inep já definiu que os candidatos capixabas prestarão o exame nos dias 5 e 6 de janeiro, mesmas datas reservadas para a aplicação do Enem a presidiários de todo o País. Segundo o instituto, a prova de janeiro será direrente, mas terá o mesmo grau de dificuldade da realizada neste fim de semana.
Para MEC, primeiro dia de Enem transcorreu com tranquilidade
Em nota, o MEC diz que o balanço do primeiro dia do Enem foi positivo e a prova foi realizada com “absoluta tranquilidade”. O MEC considerou “comum” o tipo de ocorrências registradas, com alunos que se atrasaram e não puderam entrar nas salas.