As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mais fácil que a anterior, prova OAB deve aprovar mais, diz professor

Redação

30 Outubro 2011 | 22h00

O professor Nestor Távora, coordenador do cursinho preparatório da LFG para a OAB, considerou a prova de hoje mais fácil que a anterior, e espera um índice maior de aprovação. “O exame foi equlibrado e de complexidade aceitável”, considerou. Para ele, existem três formas de dificultar o exame: usar vocabulário obscuro, cobrar assuntos periféricos, e redigir enunciados extensos. “Apesar de alguns textos longos na parte de Trabalho, isso foi balanceado no resto da prova”, disse.

Távora lembrou que o Brasil tem muitas leis específicas, daí a OAB sempre poder cobrar qualquer uma delas, como a parte penal do Código de Trânsito. Na opinião dele e do professor Cristiano Rodrigues, também do LFG, a questão sobre lesão corporal no trânsito pode ser anulada, porque a ambiguidade na redação permitiria duas respostas corretas. “Mas em geral a prova não cobrou assuntos periférios, e sim aspectos gerais”.

Já a parte penal foi considerada por Távora “um pouco mais pesada”, por exigir análise doutrinária.