As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mais difícil, segundo dia desanima candidatos

Redação

09 Janeiro 2012 | 15h42

* Por Lorena Amazonas, especial para o Estadão.edu

SÃO PAULO – Os primeiros candidatos a deixarem as salas  da Escola Politécnica da USP acharam a prova de hoje mais difícil que a de ontem – de lingua portuguesa e redação.  Renato Ken, de 22 anos, candidato do curso de Ciência de Atividades Físicas, destacou as questões que tratavam da criação do país Sudão do Sul e sobre a Primavera Árabe. “Sobre o Sudão, vi a matéria no cursinho e respondi sem problemas. Já a sobre as revoltas árabes, deixei em branco porque não estudei”, conta.

Elisama Pires Inácio, de 28 anos, afirma ter tido um resultado melhor nas provas de português e literatura realizadas ontem. “Não sou muito boa em exatas. Ontem, dominava mais o assunto”, justifica a estudante que tenta vaga para Pedagogia.

A ampla cobertura da mídia nos assuntos cobrados na prova da Fuvest facilitaram a vida dos candidatos. “Quem acompanhou a imprensa ano passado, não deveria ter dificuldades em responder as questões sobre Primavera Árabe e Sudão. Me ajudou muito”, disse Rene Alexandre Rocha Filho, de 22 anos, candidato ao curso de Física.

Mais conteúdo sobre:

fuvestfuvest 2012vestibular