As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ideias simples e brilhantes em prol à sociedade – direto dos Estados Unidos

Redação

24 Julho 2012 | 16h24

KarlaLopez__1_.jpg

Você consegue pensar em algo menos moderno do que o governo? Burocracia, formulários, guichês, carimbos.

Quando as interfaces eletrônicas disponíveis para a interação com o governo são frustrantes, as consequências podem ser desastrosas. Ainda assim, todas as iniciativas de digitalizar os processos no governo tomam muito tempo e muito dinheiro para alcançar uma pequena mudança, e a população opta por não participar.

Claro que se pode simplesmente culpar os governantes ou o sistema como um todo, mas por que o governo opera dessa forma? Não é porque os cidadãos exigem que o governo minimize riscos? E se a morosidade e a burocracia que impedem que o governo se modernize foram criadas para nos dar certeza de que as decisões são pensadas e repensadas para não afetar o equilíbrio da nossa sociedade? O que pode ser feito para reverter isso?

Em um mundo em que a tecnologia mudou nossa percepção de coisas prioritariamente físicas, como distância, tempo e localização, a linha que separa as pessoas das instituições não é mais tão clara e definida. A interação entre a população e o governo não precisa mais ser feita apenas através da política.

Esse é o conceito do Code for America, uma organização sem fins lucrativos que reúne profissionais de tecnologia, comunidades locais e administração pública para solucionar problemas reais. Eles criam e implementam “hacks” em torno dos meios oficiais de interação com o governo e a população para testar e avaliar novas soluções, que podem se tornar oficiais no futuro.

Provando que as mudanças podem ser capitaneadas pelas pessoas, e não só pelos governos, surgiu um exemplo simples e eficaz: o Adote um Hidrante (Adopt a Hydrant), em que os moradores de Boston, nos Estados Unidos, assumem a responsabilidade de manter os hidrantes das suas calçadas livres da neve e acessíveis para emergências. A proposta foi adaptada para variadas situações em outras cidades como: o “Adote uma Sirene”, em Honolulu, no Havaí, e o “Adote uma Calçada”, na cidade de Chicago.

karla.png
Outro projeto do Code for America é o Discover BPS, em que os moradores podem usar um buscador para descobrir as escolas públicas paras quais os seus filhos são elegíveis, pesquisar e comparar as escolas de acordo com os critérios que julgam mais relevantes. O trabalho do Code for America foi decifrar os critérios, aplicá-los em um mapa e tornar a pesquisa e a comparação das escolas mais compreensível para os pais.

Outro exemplo em que a solução existe, mas não atende à necessidade da população, é o caso da prefeitura de Honolulu: mais de mil páginas online recheadas de informação, mas mesmo assim os moradores não conseguiam encontrar uma instrução objetiva sobre como tirar a carteira de motorista. A solução proposta foi uma abordagem que combina busca com perguntas e respostas, chamado de “Honolulu Answers”. As dúvidas mais frequentes dos cidadãos são integradas ao um sistema de busca, prático e direto.

 

O Code for America trabalha com governos municipais. As cidades competem e pagam para fazer parte do projeto. O dinheiro é usado para manter a estrutura de ‘fellows’ – pessoas que se candidatam a passar um ano trabalhando com a organização, realocados nas cidades que fazem parte do programa, desenvolvendo soluções práticas para os problemas locais.

 

As soluções do Code for America são preferencialmente em código aberto e, após implementadas, são disponibilizadas  para outras cidades e pessoas que desejam implementá-las em suas comunidades de forma independente. Essa adoção local é incentivada pelo Civic Commons, um banco de dados wiki de aplicativos, em que você pode pesquisar o que já existe e onde a ideia está implementada.

O Civic Commons também hospeda soluções criadas por outras instituições e empresas, como o SeeClickFix, um aplicativo para celular que permite que você tire uma fotografia e reporte uma ocorrência, por exemplo, lixo em lugar público, pichação, perturbação da ordem etc. É rápido e simples como um update de Twitter. O aplicativo compila as denúncias, entrega as autoridades competentes e mantém os cidadãos informados do andamento da reclamação. Já o OpenTownHall é um fórum online feito especialmente para governos que querem oferecer um canal eletrônico direto para a comunidade participar do processo decisório.

O que o Code for America e o Civic Commons ilustram é uma nova proposta para solucionar o problema das cidades. Uma responsabilidade compartilhada entre o governo e os cidadãos, em que cada um se encarrega de uma parte do processo. Isso garante que o primeiro passo seja dado assumindo que, no futuro, as responsabilidades podem ser reorganizados da maneira que melhor atenda a comunidade.

– – – – – – – – – – – – – –

Por Karla Lopez, bolsista da FIAP e vencedora do Call to Innovation, está na Singularity University, lozalizada no Campus da NASA nos Estados Unidos e compartilha suas experiências nesses três meses de curso GSP – Graduate Student Program.