As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

História tem uma questão contestada e prioriza aspecto social

Redação

06 Novembro 2010 | 21h06

A professora de história do cursinho Objetivo Selma Rofino afirma que o exame tinha algumas particularidades. “Não deram ênfase à questão das imagens e quadros, e os textos estavam de tamanhos equilibrados, nem longo nem curtos. Eram questões interpretativas, mas aluno tinha que ter certa quantidade de conteúdo”, afirma.

Segundo ela houve ainda uma ênfase muito grande em História do Brasil e da América, sempre valorizando a questão social. De acordo com ela, a questão que trata da abertura dos portos usa erroneamente no enunciado o ano de 1810, quando o correto seria 1808.

Ainda de acordo com a professora, a prova deu ênfase a textos tirados da internet, vinculando o uso constante da web e descaracterizando um pouco a referencia bibliográfica. “Normalmente livros trabalham com grandes historiadores e não com textos saídos da web”, diz.

“Foi uma prova de conteúdo bem equilibrado. Aluno bem preparado tinha condições. Não é muito difícil, mas é pensada para candidato que tenha base razoável do ensino médio”, conclui.

Mais conteúdo sobre:

enemEnem 2010