As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Há um problema concreto de segurança no câmpus’, diz diretor da FEA

Redação

19 Maio 2011 | 09h27

O diretor da FEA-USP, Reinaldo Guerreiro, disse na manhã desta quinta-feira que o câmpus da universidade no Butantã, na zona oeste da capital, é “inseguro”. “Ele é muito grande, (tem) muitas árvores, muito espaço. Então é facilitador de todo tipo de ação de bandidos”, afirmou em entrevista ao telejornal Bom Dia Brasil.

Ontem à noite, um aluno da FEA foi assassinado com um tiro na cabeça no estacionamento da faculdade. Para protestar contra a falta de segurança no câmpus, o Centro Acadêmico realiza manifestações hoje de manhã e também à noite. Uma comissão de estudantes já foi recebida na reitoria.

Segundo Guerreiro, a reitoria está consciente do problema e planeja ações para melhorar as condições de segurança na Cidade Universitária. Sobre a Guarda Universitária, o diretor disse que ela tem dificuldades para lidar com os recentes casos de violência dentro do câmpus. “É difícil coibir. Tem acontecido muita coisa no câmpus. A reitoria estabeleceu uma comissão de segurança e teremos de ter ações mais concretas.”