O privilégio de estudar business na Suíça
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O privilégio de estudar business na Suíça

Redação Estadão.edu

06 Abril 2011 | 16h24

Estudar Finanças na Suíça é realmente um privilégio, não pelo fato de o país ser famoso por seus bancos de investimento, mas sim pela oportunidade de ter aula com donos de boutiques de investimento, VPs dos bancos mais famosos e inúmeras palestras com diretores dos grandes bancos.

Você não precisa ir a uma cidade grande para encontrar Private Bank. Em St Gallen, onde vivo, existe a sede do Wegellin & Co, por exemplo, um famoso PB. Para se ter ideia, a Suíça tem 27% do Mercado de “off-shore wealth management” do mundo e apenas os Private Banks suíços movimentam CHF 10 bilhões/ ano. Se o número absoluto de bancos no país já é grande, quando comparado ao tamanho do país esse número se torna mais relevante ainda.

As famosas contas numeradas já não são permitidas, pois os suíços querem evitar que os bancos sejam alvo de dinheiro não declarado. O diferencial de um Private Bank suíço não está na gestão dos ativos – apesar de obviamente serem muito bons nessa atividade- mas sim no relacionamento com seus clientes. Eles se orgulham disso e consideram sua vantagem competitiva.

Assim como a Suíça, a faculdade de business e economia de St Gallen (HSG) também é famosa por finanças. Existem inúmeros cursos sobre o tema, tanto em inglês quanto em alemão, seja na graduação ou no mestrado.

Esses fatores acabam propiciando um ambiente muito fértil para aprendizagem de finanças. Assim, HSG é ótima opção para aprender e muito sobre o tema.

Carolina Andraus tem 22 anos, é aluna de Administração no Insper e faz intercâmbio de seis meses de Business na Universidade de St. Gallen, na Suíça