As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

“Estudar nunca é perda de tempo”, diz retardatária no Enem

Redação

06 Novembro 2010 | 13h37

Cerca de 15 pessoas ficaram para fora no câmpus 3, da Unisa, em Santo Amaro. Três foram os motivos principais: trânsito, entendendimento errado do lugar – são três câmpus da Unisa na cidade de São Paulo.

“Saí de casa duas horas antes na Saúde. Em geral demora 40 minutos. Vim de carro com o meu pai”,  diz Mariana Martins, de 16 anos. Ao chegar perto da Unisa, Mariana revela que desceu do carro e começou a correr. Mesmo assim, não conseguiu chegar a tempo – no 3º ano do ensino médio, ela precisa da nota do Enem para o Prouni. 

O estudante Mariano Vidal, de 19, diz que pensava saber qual câmpus era, mas foi para o câmpus errado. “”Agora é tarde.”

Já Maria Rosa de Almeida, de 46 anos, afirmou: “A prova é minha vida, não tenho ensino médio”. Ela conta que vem sendo cobrada a prestar o Enem, na empresa onde trabalha. “Estudar nunca é perda de tempo.”