As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

MEC admite erro em impressão no gabarito

Redação

06 Novembro 2010 | 15h40

Na prova distribuída no câmpus número 3, da Unisa, em Santo Amaro, uma aluna relata um problema grave. Nas provas rosa e azul, de 90 questões, da 1 a 45 os alunos tinham que resolver ciências humanas e, da 46 até a 90, os alunos tinham que responder a prova de ciências da natureza. Até aí, tudo bem.

O problema é que alguns alunos detectaram que o gabarito vinha na ordem invertida. Da 1 a 45, estava o gabarito de ciências da natureza e da 46 a 90, a prova de ciências humanas.

O Inep informou que o problema, de impressão gráfica, aconteceu em todo o País e que os fiscais de prova foram orientados a passar a informação para os estudantes ignorarem o que estava escrito no gabarito.

Mas em algumas salas, como na de Maria Maia Lopes, 16 anos, treineira, o fiscal só avisou o problema uma hora depois do começo da prova. Ela conta que em sua sala houve princípio de confusão. “Muitos já haviam preenchido o gabarito errado e não havia gabarito extra para dar aos alunos.”

Já Mario Maluf, de 17 anos, que presta Engenharia e fez a prova rosa, diz que gerou um pouco de confusão na sala. E Marina Mangold, de 17 anos, diz que em sua sala nenhum fiscal entrou, em momento algum, para falar nada sobre a troca do gabarito com a prova.

Atualizado às 15h57