As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em dia de Enem, não basta ser pai, tem de participar

Redação Estadão.edu

22 Outubro 2011 | 14h16

* Por Daniela Amorim

O metalúrgico Djalma Idalino levou o filho Danilo, de 20 anos, para fazer o Enem na Uerj, no Maracanã, zona norte do Rio. “Se a pessoa não tem a força dos pais, quem vai dar força? Eu vim ensinar o caminho das pedras”, disse, admitindo estar mais nervoso que o filho, que tenta a carreira de Biologia.

Também ansioso, André Daniels, auditor de manutenção de aeronaves, pretende ficar do lado de fora do edifício da universidade até que a filha Caroline, de 17 anos, termine a prova. “Falei para ela fazer a prova despreocupada que vou estar aqui até a hora que ela acabar.”