As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cursos presenciais se adaptam à tecnologia

Redação

21 de abril de 2012 | 22h58

* Por Juliana Deodoro, especial para o Estadão.edu

A especialista em idiomas da Pearson no Brasil, Piri Szabo, diz que o curso presencial é ideal para alunos que necessitam de um ritmo de estudos e do monitoramento ao vivo do professor. “Ele é como um corredor que determina por onde o aluno deve passar.”

Gerente do Departamento Acadêmico da Cultura Inglesa, Lizika Goldcheleger ressalta a importância do presencial. “O aluno sente o impacto do que diz, tem a orientação do professor e pode se comparar aos colegas.”

O produtor de cinema Rômulo Errico, de 31, já teve aulas de inglês em diversos períodos dos últimos 20 anos, sempre em sala, “Aprendo muito com a dúvida dos outros.” Mesmo assim, ele não dispensa a plataforma online da escola. “É dinâmico, tem mais a ver com a minha vida”, diz.

“Cursos presenciais que não oferecem plataformas online se distanciam dos alunos”, afirma Marc Boisson, diretor pedagógico da Aliança Francesa.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: