As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Crise em Honduras é cobrada no 2º dia da Fuvest

Redação

04 Janeiro 2010 | 15h56

A crise ocorrida em Honduras, deflagrada a partir da derrubada do então presidente do país, Manuel Zelaya, foi cobrada hoje no segundo dia da 2ª fase da Fuvest. Os alunos tiveram que contextualizar o fato e lembrar de outros golpes políticos ocorridos no século 20.

É comum que os vestibulandos tenham que provar seu conhecimento sobre temas da atualidade na Fuvest. O assunto agradou a alguns vestibulandos, como Leonardo Blecher, de 20 anos: “Achei interessante, deu pra discorrer bem sobre o assunto, pois acompanhei pela mídia”. O estudante quer uma vaga em Filosofia na USP.

Vinicius Marinheiro, de 18 anos, deseja uma vaga em Esportes e não se surpreendeu com a pergunta. “Já esperava uma questão de atualidade e sabia que podia cair o golpe. Mas não sei se deu para responder bem.”

Lorena Villaça, de 16 anos, é treineira em Humanas e não gostou da questão. “Não soube explicar. Não tive isso na escola.”

O exame começou às 13h e terminará às 17h. Os primeiros alunos têm permissão para deixar a prova duas horas após seu início.