As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Correspondente no câmpus: FFLCH mantém aulas

Redação

31 Julho 2009 | 17h40

O Pontoedu convidou alunos de graduação a escreverem notícias sobre o dia a dia das instituições de ensino. Este é o primeiro post feito em colaboração com os nossos correspondentes no câmpus. As informações foram enviadas por João Paulo de Caria, aluno de Letras da USP.

A recomendação da Secretaria de Saúde de adiar o retorno às aulas após as férias foi acatada pelas três universidades estaduais paulistas. Mas, na USP, a Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, a FFLCH, manteve as aulas de reposição àquelas perdidas durante a greve.

O comunicado foi enviado para os alunos pelo diretor em exercício, Modesto Florenzano.

“A Direção da Faculdade – tendo em vista a determinação da Reitoria (em
conjunto com as demais Universidades Estaduais)de adiar o reinício das
aulas, do segundo semestre – consultou a Pro-Reitoria de Graduação
para saber como proceder com relação ao calendário de reposição das
aulas do primeiro semestre. Fomos informados de que cabe à Unidade a
decisão de manter ou suspender a reposição. Sendo assim, consideramos
conveniente manter o referido calendário. Por essa razão, solicitamos
a colaboração de todos os envolvidos (professores, funcionários,
alunos e terceirizados) no sentido de, face ao problema do vírus
influenza A (H1N1), observarem e respeitarem as orientações e os
procedimentos divulgados pelo Ministério da Saúde.”

A USP informou que, como as aulas de reposição são feitas com grupos menores de alunos, o risco de transmissão do vírus ficaria minimizado. No caso das turmas de Letras, a reposição das aulas começou dia 20 de julho e vai até 7 de agosto. O retorno às aulas que deveria acontecer no dia 10, será no dia 17.

Assembleia geral de estudantes
A próxima assembleia geral de estudantes da USP foi marcada para o dia 20 de agosto.

Grupos de estudos
Os professores da USP estão articulando algum tipo de plenária ou reunião com os alunos para o início do semestre. Atualmente o grupo de estudo que discute a Univesp e o grupo geral de mobilização da greve mantém as reuniões. Com o início oficial do semestre, deverão ser retomados outros grupos de discussão, como os que abrangem questões sobre meio ambiente, currículo do curso, cultura, extensão universitária.