As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Colégio Etapa não aponta erros e indica evolução do exame

Redação

22 Outubro 2011 | 19h41

Para os professores do Colégio Etapa, o Enem evoluiu e caminha para a consolidação do novo modelo iniciado em 2009. Segundo o coordenador Edmilson Motta, coordenador geral do Curso e do Colégio Etapa, a prova deste ano levou em conta a avaliação dos anos anteriores e progrediu. “Não temos mais as questões tão técnicas de física, por exemplo. Há uma valorização da teoria, tanto em física quanto em química”, avalia.

Grande parte dos estudantes reclamou da extensão da prova, que estaria cansativa e com excesso de textos. Para Edmilson, está será a grande dificuldade dos estudantes nos próximos anos. “A valorização da teoria aumenta o volume de textos. Muitas das questões podem ser resolvidas apenas com eles, a dificuldade será exatamente lê-los”.

Outro grande destaque da prova foi a insidência de temas recorrentes na mídia. “Esta é a grande características do exame, é preciso que o candidato esteja sempre bem informado”, afirma. Para o coordenador, as provas de História e Geografia, que abordam temas da atualidade, se colocam no patamar do “que tem de melhor nos vestibulares do país”.

No primeiro momento, os professores não encontram para erros na prova.

Mais conteúdo sobre:

enemSão Paulo