As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Big Brother de calouro

Redação

02 Março 2010 | 22h02

Por Leandro Carabet

Calouro da ECA

“O bicho, ou melhor, o “bixo”, já começou a pegar por lá na USP. Semana passada rolou a recepção e integração dos bixos na Escola de Comunicações e Artes (A ECA), mais conhecida como Semana dos Bixos. Embora o Carnaval já tenha acabado, as atividades e programações continuaram no clima carnavalesco e divertido.

Muitas pessoas me assustaram: diziam “fuja da semana de recepção, eles caem o nível!”. Mas não foi isso que encontrei por lá, ao contrário, na ECA sempre havia um veterano pronto para realizar um trote bem solidário para ninguém se sentir um solitário nesse admirável mundo novo…

Segundo eles, “os veteranos não mordem (apenas se você pedir).

Como a escola traz no próprio nome a palavra “comunicação”, nada melhor do que abrir a semana de integração comunicando-se com os outros ecanos. Para tanto, tivemos que nos espalhar pelo auditório e, ao som da música, sair e parar a primeira pessoa que víssemos para jogar jan-ken-po com ela e depois fazer as apresentações.

Outro dia fizemos pedágio na Praça Panamericana. Os veteranos, que conseguiam fazer a mágica de colocar 9 bixos em um só carro, nos levaram para lá e tomavam conta do dinheiro. Nós, os bixos, tínhamos que usar todas as nossas estratégias jornalísticas e publicitárias para lograr uns bons 5 centavos… Entre as táticas, a mais bem-sucedida era dançar “Rebolation” em troca de moedas.

Além disso, exercemos o lado sensacionalista do jornalismo. Por exemplo, quando víamos crianças nos carros, falávamos: “No futuro, será o seu filho que estará aqui… Você quer que ele sofra debaixo do sol também, sem ganhar nada?” (chocante, não?). Até em inglês tentamos falar com um motorista americano e explicar nossa intenção, mas ficamos sem dólar nenhum…

Na 5ª feira, a ideia era fazer um “Picneca” (piquenique da ECA), mas como choveu torrencialmente por lá, antes que o piquenique se transformasse numa “piscineca”, entramos no centro acadêmico para conhecer melhor a turma e, depois, participamos de uma maratona de jogos no clube da USP – CEPE – cujo objetivo era queimar a “calouria” (outro trocadilho…).

Diante de tudo isso, a empresa J Júnior (empresa júnior de jornalismo da ECA) resumiu a nossa entrada lá como se estivéssemos ingressando numa espécie Big Brother dos Bixos. Afinal, a convivência será intensa, as amizades e intrigas acabarão acontecendo…

Resta-nos, portanto, não deixar nada nos eliminar e saber que ‘se querer é poder, tem que ir até o final…'”