As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Alunos temem cansaço no segundo dia do Enem

Redação

06 Dezembro 2009 | 12h53

Mesmo antes do meio-dia, muitos vestibulandos já chegavam para fazer o segundo dia de prova do Enem no prédio da Uniban, na Vila Carrão, zona leste de São Paulo. A expectativa de muitos inscritos é de que a prova seja menos cansativa e com textos menores do que a de ontem.

“Hoje tem matemática. Não deve trazer enunciados muitos longos”, disse a estudante Isadora Rodrigues, de 17 anos, que conta com o Enem para passar à segunda faze da Unifesp em Biologia.

Hoje, além de matemática, haverá a prova de linguagens e a redação. “Pretendo deixar a redação por último, porque não será levada em conta na Unifesp”, disse Isadora.

Por causa da redação, os estudantes terão uma hora a mais para a resolução da prova – das 13 às 18h30. Jefferson de Azevedo Silva, de 19 anos, comemorou o prazo maior. “Ontem que tive que dar uma corrida no final, com muitas questões”, diz ele, que pretende escrever a redação antes de partir para os testes.

Izadora Benedito, de 18 anos, está confiante. “Quem está realmente preparado faz o Enem numa boa”, diz. Izadora quer usar o exame para garantir uma bolsa do ProUni e cursar Hotelaria.

Os portões devem fechar às 12h55. No primeiro dia de prova, ontem, muitos candidatos ficaram para fora por causa de atraso. Em alguns locais houve princípio de confusão e a polícia foi chamada.