Ainda bem que chegou a hora
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ainda bem que chegou a hora

Redação

04 Novembro 2009 | 12h23

“Meu primeiro vestibular este ano será no domingo, medicina na Unesp. Só tenho uma coisa a dizer: até que enfim as provas chegaram! Como eu sou uma pessoa muito ansiosa, sempre quero mostrar logo tudo o que eu sei. Não gosto de ficar sofrendo por antecipação e estou na espera desde março.

Com tantos exercícios passados pelos professores na semana passada, eu estava contando os dias para o feriado. Eu me prometi não viajar, não encostar na apostila e nem namorar: tirar um tempo só para mim. Consegui cumprir o prometido. Em partes, até porque às vezes você não tem nada para fazer, então fiz algumas leituras, estudei história, algo bem tranquilo. Na sexta-feira já estava me sentindo de férias. ‘Delícia, até que enfim chegou o feriado.’ Verdade que tinha prova no dia seguinte de manhã, mas eu resolvi não ir, porque precisava descansar. Sabe quando você sente que está rastejando de cansaço? No sábado, acordei às 6h, olhei o relógio e voltei a dormir. É que o organismo está acostumado a acordar sempre no mesmo horário. Dormi bastante, coloquei armário e guarda-roupa em ordem e assisti a muitos filmes. Minha mãe foi comigo à locadora alugá-los e eu deixei bem claro: ‘Não quero nenhum relacionado a vestibular’. Assistimos a romances e desenhos animados. Foram momentos muito bons, pois coincidiu de meu pai, minha mãe, minha vó, minha irmã e eu estarmos em casa durante todo o feriado. Então todo mundo me mimou muito. Minha vó até comentou que fazia tempo que ela não me via em casa de domingo.

Voltei à rotina bem descansada. Ontem parecia até minha primeira semana de cursinho. Esta semana será mais curta, porque amanhã e sexta teremos aulas especiais à tarde de preparação para a Unicamp. Quando você faz cursinho, pega um exercício e às vezes só de olhar já sabe que é da Unicamp por causa das questões escritas. Mas os professores criam essas aulas especiais para aqueles alunos que chegaram agora e ainda não pegaram a manha. Geralmente eles falam do perfil do exame e repassam as provas dos anos anteriores para tentar resolver. Tem também uma apostila pequena para ajudar. Uma amiga minha que fez este vestibular ano passado me contou que o tempo é muito curto para completar todas as questões da prova, então o que eles realmente levam em consideração é você responder da melhor forma possível aos exercícios. Tem que ser bem feito, e você tem que saber muito bem do que está falando.

No momento, estou pensando mais na Unesp, que é no final de semana. Até sonhei, na noite de sexta para sábado, com o tema da redação. Apesar da redação na Unesp ser na segunda fase, quem sabe isso não é um sinal? O tema era família, e eu estava bem preparada. Estou surpresa por estar calma. Minha família não costuma me cobrar, mas eles me perguntam se eu estou bem. E este final de semana pude responder que estou tranquila. No ano passado e no anterior, eu surtei de tão nervosa e morria de medo de fazer Unicamp. Chorei muito quando soube que não tinha passado nos vestibulares que tentei. Este ano, pela primeira vez, não estou receosa. Seja o que Deus quiser. Este é meu sonho. Eu nasci para ser médica, e a minha vaga vai vir quando tiver que vir. Mas não vou ficar esperando sentada. E também não pretendo desistir de tentar.”