A Suíça como ela é
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A Suíça como ela é

Redação

06 Maio 2011 | 17h58

Que eles são famosos pelos relógios e pela pontualidade, pelos canivetes, estações de esqui, bancos, queijos e chocolates todos já sabem. Mas morar na Suíça vai muito além disso.  Agregue a todo esse cenário, um ótimo transporte público (trens, ônibus e trans super bem conectados, bem conservados e pontuais). Preocupação com o meio ambiente principalmente quando o assunto é descartar e reciclar o lixo. Muita educação ao conviver em sociedade (todos serão sempre educados com você, com algumas raras exceções) e o mais impressionante é que um pedestre ao pensar – e apenas pensar – em atravessar a rua tem o poder de parar o trânsito.

O país é multicultural. Os suíços, em geral, sabem falar muitos idiomas. É uma nação com metade da população da grande São Paulo (cerca de  7 milhões de habitantes), com 4 idiomas oficiais (Alemão, Francês, Italiano e Romanche), o que contribui para uma grande troca cultural. Além disso, existem três grandes regiões: a alemã, a italiana e a francesa; e cada uma delas traz um pouco da cultura do idioma.

Os suíços são reservados? Sim. Eles dão muita importância à privacidade. Dizem que você nunca verá um suíço pedir um autógrafo a alguém conhecido em todo o país (eles não gostam do termo “celebridade”). Mas isso não significa que eles sejam frios, não façam amigos, não cantem, dancem e não gostem de vida social.

Outro tema é a ostentação. Os suíços se vestem de maneira simples, não ligam muito para marcas e, apesar de o país ser rico, não existem apenas “carrões” circulando pelas ruas. Existe uma coexistência muito respeitosa entre as diferentes profissões e pessoas com diferentes recursos financeiros (eu não chamaria de classes sociais, porque realmente não vi essa estratificação por aqui). E por mais estranho que isso possa parecer, você não verá um político usando poder para ter algum privilégio como carros luxuosos e viagens caras. Pelo contrário, eles são vistos normalmente chegando ao trabalho de bicicleta, contribuindo para a queda no trânsito e despoluição das cidades.

Viajar pela Suíça é uma experiência única. Não existe nada feio por aqui. Eu disse nada. Nem as paisagens, nem as cidades, nem a arquitetura. Viajar por aqui é ter a certeza de se deparar com os lugares mais incríveis, sempre com muita segurança e transporte bons. Existem também muitas opções de trilhas para caminhadas ou bicicletas e esportes como paragliding e vela.

Quem quer viver ou passear por aqui deve se preparar para os gastos. O país realmente é caro e aqui se pode ter a evidência que a teoria da paridade do poder de compra não é válida. A Suíça é um dos países mais caros da Europa, mesmo com o franco mais depreciado em relação ao Euro. Mas quem tiver a oportunidade não pode deixar de conhecer. Eu recomendo!

Carolina Andraus tem 22 anos, é aluna de Administração no Insper e faz intercâmbio de seis meses de Business na Universidade de St. Gallen, na Suíça

Mais conteúdo sobre:

Carolina AndrausintercâmbioSuiça