As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘A prova de hoje está comparável à da Fuvest’, diz professor de geografia do Etapa

Redação

22 Outubro 2011 | 20h53

O professor do Etapa Omar Fadil Burmigh elogiou a qualidade da prova de geografia e a escolha do exame em contextualizar os conteúdos técnicos. “Do jeito que está, a prova de geografia é comparável à da Fuvest e poderia ser utilizada como único processo de avaliação pelas universidades”, avalia. Para o professor, o maior problema é a extensão da prova, que demanda atenção do candidato do primeiro ao último minuto.

Segundo Burmigh, faltaria também melhorar a destribuição do programa de biologia. “Falta equilíbrio no conteúdo. Pela primeira vez tivemos questões sobre geografia regional do mundo, mas ainda tem que melhorar”.

A qualidade equiparada a Fuvest se repetiu na prova de química, segundo o professor do Etapa Édison de Barros Camargo. “Desta vez, a prova exigiu química de verdade”, afirma. Para o professor a prova estava em um nível técnico bom, sem erros, e com forte foco em meio ambiente e sustentabilidade.

“Minha única ressalva é que o conteúdo cobrado está muito além do que se ensina nas escolas públicas do país”, afirmou.

Mais conteúdo sobre:

enemEnem 2011etapaOmar Fadil Burmigh