As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘A escola tem 2 unidades. Achei que era na outra’, diz candidato barrado em Sorocaba

Redação Estadão.edu

22 Outubro 2011 | 14h03

* Por José Maria Tomazela

SOROCABA – O estudante Vinícius Valarelli, de 17 anos, chegou às 13h02 para prestar a prova do Enem e já encontrou o portão fechado, em Sorocaba. Ele disse ter confundido o local da prova. “A escola tem duas unidades e achei que era na outra”, alegou.

Dezenas de estudantes chegaram atrasados em pelo menos dois locais de prova: os prédios do Objetivo Portal e da Unip. Alguns tinham viajado de outras cidades da região. Apenas na Unip eram esperados 4,6 mil candidatos.

Mylena Shimao, de 17 anos, chegou com antecedência, mas disse que não teve tempo de estudar para o Enem. “Vou para a prova com o que aprendi em classe.” Ela faz o terceiro ano do ensino médio numa escola estadual e cursa ainda o ensino técnico, na área de hotelaria. “Pretendo prestar vestibular nessa área, mas as universidades públicas de Sorocaba não oferecem esse curso. Talvez tenha de fazer uma faculdade particular, mas espero que a nota do Enem ajude.”

Mylena foi para a prova levando apenas uma caneta preta. “Não pode lápis, borracha, nem caneta de outra cor. Disseram que não pode bolsa, não sei o que fazer com a minha”, dizia, minutos antes de entrar no local de provas.