Petição online pede que Alckmin retome programa de Residência Educacional

Paulo Saldaña

17 Novembro 2014 | 12h54

COM VICTOR VIEIRA

Professores da rede estadual e estudantes universitários criaram uma petição online pedindo que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) volte atrás na decisão de interromper o programa Residência Educacional na rede. A petição pode ser acessada aqui e, até as 12h30 desta segunda-feira, dia 17, havia recebido 1.374 assinaturas.

Como o Estado revelou na semana passada, em reportagem ampliada neste blog, a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo suspendeu repentinamente o programa Residência Educacional e vai finalizou o contrato com cerca de 2 mil estagiários que participavam do projeto.

Inspirado nas residências médicas, o programa era voltado para escolas de maior vulnerabilidade. Além de colaborar com as unidades, ainda havia o objetivo de aproximar os estudantes de licenciaturas da realidade das salas de aulas e das unidades escolares. O modelo era apontado pela gestão como “inovador” e “pioneiro no País” para incentivar a carreira docente.

A pasta limitou-se a informar que a interrupção havia ocorrido para “avaliação de impacto”, o que já estava dito no informe que chegaram às escolas. Em nota encaminhada pela assessoria de imprensa na quinta-feira, dia 13, a pasta não explicou por que o Estado não aguardou o fim do ano letivo para fazer isso. Também não indicou a razão de o comunicado ter sido feito às escolas com pouca antecedência.

Questionada novamente na sexta-feira, o governo não respondeu novamente aos questionamentos. A secretaria também não explicou se participantes do programa desistiram do projeto ou simplesmente as vagas não foram preenchidas, uma vez que o programa ofereceu 9 mil vagas somente neste ano e, segundo a assessoria de imprensa, somente 2 mil estavam cadastrados.

Mais conteúdo sobre:

Alckminresidência educacional