Kroton Anhanguera tira de site texto em que dizia que Fies dá lucro para aluno

Kroton Anhanguera tira de site texto em que dizia que Fies dá lucro para aluno

Paulo Saldaña

04 Março 2015 | 13h23

O grupo Kroton Anhanguera retirou de um de seus sites um texto em que afirmava que o Financiamento Estudantil (Fies) podia até dar lucro para os alunos que firmassem contrato. O site www.novofies.com.br chegou a ficar fora do ar ontem e anteontem, mas nesta quarta-feira, dia 4, voltou a funcionar – mas sem o trecho em questão. A empresa informou que realiza “constantemente atualizações no portal”.

ESPECIAL ESTADÃO DADOS: 7 GRÁFICOS QUE EXPLICAM A FARRA DO FIES

No site, a empresa informava que “a taxa de juros é tão baixa que vale a pena contratar, mesmo que você tenha dinheiro pra pagar o curso.” O texto ainda informava que a taxa de juros do financiamento é menor que a renda da poupança e arrematava: “Se você colocar na poupança o dinheiro que iria usar para pagar a faculdade, você acaba tendo lucro. Não estou falando que o Fies é uma fonte de lucro, não é isso. Foi só um jeito de mostrar que, com o Fies, você acaba pagando muito pouco por algo que vai fazer muito pela sua carreira e pelo seu futuro.”

anhanguera_propaganda

Reprodução da página do site antes de o texto ser retirado

O Fies foi criado para financiar os estudos de quem não tem condições de pagar. As regras atuais do programa, entretanto, acabam incentivando quem tem dinheiro a entrar no financiamento. Além das facilidades para pagar, os critérios de renda não são muito restritivos.

Reportagem do Estadão da última segunda-feira, 1, mostrou que o custo real do curso poderia sair pela metade do que foi financiado. A matéria citava o site da Kroton Anhanguera, que informou na ocasião que “a educação financeira dos estudantes está inserida no contexto educacional” (leia abaixo a resposta da empresa na íntegra).

O blog Nossa Educação apurou que outras grandes empresas do setor ficaram incomodadas com o teor do site. As companhias negociam com o governo, desde o fim do ano passado, para que o Ministério da Educação (MEC) volte atrás de mudanças que passaram a restringir novos contratos.

Outra reportagem publicada pelo Estadão na mesma segunda-feira mostrou que a União vai arcar com um terço de todo o custo do Fies – mesmo que não haja inadimplência. Isso ocorre porque os juros praticados pelo Fies, de 3,4% ao ano, são menores que a inflação.

Salto. Apesar de ter registrado grande salto no número de contratos do Fies desde 2010, o ritmo de matrículas nas instituições particulares de ensino superior caiu. Instituições particulares têm incentivado alunos que já estavam matriculados e pagavam mensalidade do bolso a aderir o Fies.

A Kroton Anhanguera recebeu de Fies no ano passado mais de R$ 2  bilhões – sendo a empresa no País a mais receber pagamentos do governo federal em 2014. Uma das mantenedoras controladas por ela, a Anhanguera Educacional Ltda., tinha em 2013 mais de 80 mil alunos com Fies. O crescimento de 2010 para cá no número de contratos foi de 2.000%, mas o número total de alunos não subiu – eram 230 mil em 2010 e continuam 230 mil em 2013.

 

Nota da Kroton, encaminhada no dia 24 de fevereiro:

“Sobre o questionamento relativo à contratação do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) pelos alunos das instituições da Kroton, a companhia ressalta que a educação financeira dos estudantes está inserida no contexto educacional. Orientação para auxiliar os futuros acadêmicos na melhor escolha de opções de pagamentos e créditos estudantis disponíveis no mercado é uma premissa básica para elucidar as possibilidades viáveis no momento.

Devido a grande procura pelo Fies por parte dos ingressantes, a Kroton considera relevante esclarecer as características e regras do programa do Governo Federal. O objetivo da ação é que o candidato reúna as informações necessárias para tomar uma decisão individual consciente e responsável, que garanta a oportunidade de acesso e conclusão dos estudos. O grupo entende que o financiamento estudantil democratiza o conhecimento para milhares de brasileiros e está em consonância com um dos principais compromissos do país: o alcance das metas do Plano Nacional de Educação (PNE).

A respeito do diálogo com o Governo Federal, a Kroton esclarece que continua em negociação com o Ministério da Educação (MEC) visando garantir a sustentabilidade e a efetividade do programa.”

 

Nota da Kroton encaminhada nesta quarta, 4, às 14h30:

“A Kroton realiza constantemente atualizações no portal. Inclusive, a instituição publicará em breve um material completo, com perguntas e respostas sobre o Fies, o que reforça a preocupação do grupo em informar seus alunos de maneira ampla sobre as novas regras do financiamento.”

Mais conteúdo sobre:

AnhangueraFies