Bolsas: professores de educação básica podem fazer pesquisa no Japão

Bolsas: professores de educação básica podem fazer pesquisa no Japão

Paulo Saldaña

22 Janeiro 2015 | 14h45

O Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia do Japão (MEXT) oferece bolsa para professores e educadores brasileiros de educação básica que pretendam realizar pesquisas relacionadas à educação em universidades do país. A ideia é que os profissionais tenham o interesse de realizar os estudos no Japão e apliquem os conhecimentos nas escola no Brasil.

Vitor Fontes/ Estadão

Vitor Fontes/ Estadão

Para concorrer, os professores precisam ter idade máxima de 34 anos em 1.º de abril de 2015 e uma experiência mínima de 5 anos no ensino infantil, fundamental ou médio na rede pública ou particular. Orientadores pedagógicos, assistentes educacionais ou diretores também serão aceitos, segundo informações do Consulado Geral do Japão em São Paulo.O programa tem duração de 1 ano e 6 meses. Normalmente, bolsas no exterior são voltadas para universitários e pesquisadores.

O primeiro semestre será voltado para estudo da língua japonesa. As passagens de ida e volta e taxas escolares serão pagas pelo MEXT, além de uma bolsa mensal de ¥ 143.000 ienes (cerca de R$ 3.130,00).

As inscrições vão até 6 de março. O interessado deve ter disponibilidade de embarque para outubro deste ano. Mais informações aqui.

Mais conteúdo sobre:

Educação básicaJapão