Temas sociais pautam redação do Enem

Temas sociais pautam redação do Enem

Oficina do Estudante

04 Setembro 2018 | 09h21

Por Juliano Sanches

E-mail: imprensa@oficinadoestudante.com.br

A redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) está centralizada em assuntos como aborto, liberdade de expressão, gênero. Os aspectos políticos e econômicos devem ser evidenciados na proposta da dissertação. Ao se levar em conta a criação do Enem, em 1998, já foram submetidos 20 temas. Mais de 50% dos tópicos refletiram sobre minorias.

Segundo o professor de Redação do Colégio e Curso Oficina do Estudante, Adriano Chan, “deve-se associar conhecimentos de história, de mitologia, de literatura às ideias propostas na coletânea. Estruturalmente, é interessante começar com a exposição de fatos, que evidenciem o problema a ser discutido. A partir desse dado da realidade, o aluno deve construir um raciocínio fluente e consistente”.

Busca pela emancipação social

A avaliação engaja o aluno a pensar em alternativas para o País, por meio da geração de dispositivos na legislação, capazes de responder aos anseios da atualidade. Entre as possibilidades em evidência, está a ampliação das práticas de acessibilidade. Considera-se que as deficiências físicas, visuais e auditivas merecem um aprofundamento, o que reforça a convicção de que podem ser inseridas no programa.