Sisu 2022: dicas para se dar bem no programa

Sisu 2022: dicas para se dar bem no programa

Oficina do Estudante

14 de fevereiro de 2022 | 16h16

Escolha apenas cursos e universidades que você realmente tem vontade e condições de cursar. A dica, às vésperas da abertura das inscrições do Sistema de Seleção Unificada (Sisu),  que ocorre nesta terça-feira (15), é do professor de História e orientador pedagógico do Curso Pré-Vestibular da Oficina do Estudante de Campinas (SP), Alfredo Terra Neto.

Assista: “Por dentro do Sisu”

O orientador aconselha os candidatos a se atentarem com a sua segunda opção, “porque se ele optar por algum curso que não gosta muito e for aprovado, ele será chamado em sua segunda opção e assim perderá a chance de concorrer na lista de espera da sua primeira opção”.

Para Neto, num cenário ideal, os alunos devem ‘testar’ a plataforma do Sisu desde o primeiro dia, pois os testes são a única forma de saber em quais cursos e universidades haverá mais chances de aprovação.

Explica que “os testes permitem que os alunos se familiarizem com o uso da plataforma e consultem os termos de adesão de cada curso, escolhendo graduações e universidades que lhe favoreçam, em função dos pesos estabelecidos para cada área do conhecimento. Um exemplo: se um aluno foi bem em Matemática e mal em Ciências da Natureza, ele pode procurar um curso/universidade que coloque um peso maior em Matemática, situação que pode aumentar as suas chances de aprovação”.

Neto, professor e orientador pedagógico do Pré-Vestibular da Oficina do Estudante

O professor analisa que, para ter chances de aprovação, é necessário que o aluno fique acima da nota de corte divulgada nas classificações prévias. É muito importante ter ciência que, do primeiro ao último dia do “Leilão do Sisu”, as notas sempre sobem. Podem subir pouco, mas sempre sobem.

“Estar acima da nota de corte representa uma chance, mas é impossível ter certeza de aprovação, pois como dito acima, as notas sobem ao longo dos dias. Portanto quanto mais acima do corte, maior as chances de aprovação”, comenta.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.