Noite Literária 2021 do Colégio Oficina encantou alunos, pais e professores

Noite Literária 2021 do Colégio Oficina encantou alunos, pais e professores

Oficina do Estudante

25 de novembro de 2021 | 11h50

                                                Foto: Gabriel Ribeiro / Oficina do Estudante

A Noite Literária 2021, promovida pelo Colégio Oficina do Estudante de Campinas (SP), encantou alunos, pais e professores, com performances marcantes, surpreendentes e que evidenciaram que muitos talentos precisam apenas de uma oportunidade para serem (re) conhecidos.

O evento aconteceu na noite da última quarta-feira, 24 de novembro, no Palco Oficina, na Unidade Paineiras, com participação de estudantes dos Ensinos Fundamental II e Médio. A apresentação das atrações ficou a cargo do corpo docente.

Diretor pedagógico geral do Colégio Oficina do Estudante, Antunes Rafael explicou que o projeto tem o propósito de aproximar os agentes envolvidos na relação entre a família e a escola de atividades artísticas que não são exploradas no dia a dia da sala de aula. “O intuito é proporcionar um ambiente para convivência, com troca de experiências e contato com diversas linguagens artísticas, de modo a favorecer o repertório cultural dos estudantes”, enfatizou.

Ao todo, foram 18 atrações. A abertura foi realizada por Lívia Bernarde, aluna da 3ª série do Ensino Médio, da Unidade Brasil, que foi um dos principais destaques da edição 2019 do programa The Voice Kids, da TV Globo. Ela cantou três músicas: Don’t You Remember, da britânica Adele; Love of My Life, da lendária banda inglesa Queen; e Velha Infância, dos Tribalhistas – trio musical brasileiro composto por Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte, vencedor do Grammy Latino.

Dentre as atrações musicais, a parceria entre aluno e professor foi destacada pela dupla Rafael Marchesano, aluno do 9º ano do Ensino Fundamental II, da Unidade Taquaral, e Matheus Menucci, que ensina Inglês. A dupla apresentou a canção Tempo Perdido, da consagrada banda Legião Urbana. A noite seguiu com performances variadas. Giovanna Moreira, do 6º A também do Ensino Fundamental II, da Unidade Taquaral, chamou a atenção de todos dançando ballet ucraniano.

Já Bruna Tenani Soares, do 1º ano do Ensino Médio, da Unidade Barão, agraciou o público recitando duas poesias de sua autoria. Uma acerca da existência dos poetas, outra romântica. Na primeira, compartilhou que “no fim, o poeta não é um sábio ou dono de uma ardente paixão. É simplesmente um cético esforçado, capaz de sustentar uma ilusão.”

Seus pais, Ricardo Ferreira Soares e Sheila Regina da Silva Tenani, concordam iniciativas como a Noite Literária agregam em diversos aspectos, pois, ao mesmo tempo que possibilitam aos jovens exibirem seus talentos artísticos, faz com que eles trabalhem, entre outros, a confiança de estar diante de um público. Para o casal, isso auxilia imensamente na construção de um perfil profissional vencedor, já visando o disputado mercado de trabalho.

Diretor pedagógico da Unidade Paineiras, em funcionamento desde setembro passado, Milton Maia comemorou que a Noite Literária deste ano inaugurou o Palco Oficina. O educador ressaltou que o espaço é inovador, como os demais, por ter configuração moderna, que pode ser adaptada para inúmeras atividades ao ar livre. Para encerrar, integrantes da equipe pedagógica de todas as unidades do Colégio subiram ao palco, num momento de total descontração, e cantaram Evidências, canção que ganhou o Brasil na voz de Chitãozinho & Xororó.

               Integrantes da equipe pedagógica cantaram Evidências no encerramento

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.