Neurociência defende que estudantes utilizem as férias para descansar

Neurociência defende que estudantes utilizem as férias para descansar

Oficina do Estudante

20 de julho de 2021 | 11h32

 

A neurociência certifica que as férias são extremamente importantes para a saúde mental de crianças e adolescentes, que devem utilizar esse período para descansar o cérebro, porque os processos de estudo e aprendizagem são cansativos. A afirmação é da psicóloga e orientadora pedagógica do Colégio Oficina do Estudante de Campinas (SP), Priscila Gil Neto.

De acordo com a especialista, ao fim do semestre, é perceptível, em alguns alunos, uma queda no rendimento, devido ao desgaste ocasionado pela rotina escolar. “Dizemos que é um estafo mental. Pensar cansa. Quando fazemos um cálculo matemático, exigimos energia do nosso cérebro por meio da atividade realizada por ele para solucionar a conta”, explica. Neste contexto, frisa que as férias são o momento oportuno para aliviar uma possível sobrecarga cognitiva.

Agrega que, o segundo semestre letivo é mais curto, em comparação ao primeiro. “Há tradicionalmente memes brincando que agosto não termina nunca. Contudo, quando agosto se encerra, parece que num piscar de olhos já saltamos para dezembro. O segundo semestre é exaustivo, intenso e requer que os estudantes sejam produtivos pelo fato de que finaliza o ciclo. Ou seja, não haverá continuidade. Quem atropela as férias, não aproveitando para repousar corpo e mente, já inicia essa jornada fatigado, o que não é bom”, comentou.

Priscila ressalta que as férias escolares são fundamentais também para a saúde social das famílias. Pondera que pais e responsáveis costumam conciliar suas pausas profissionais conjuntamente a dos filhos. Deste modo, podem, por exemplo, viajar juntos.

PORQUE DEVEMOS DESCANSAR NAS FÉRIAS, SEGUNDO A NEUROCIÊNCIA?   

Priscila aponta que, de acordo com a neurociência, as férias se utilizadas para o descanso podem:

1)      Aliviar o estresse

2)      Aumentar a felicidade

3)      Ampliar a criatividade

4)      Elevar o nível de concentração

5)      Possibilita a tomada mais assertiva de decisões

A psicóloga esclarece que, durante as férias, em casa ou viajando na companhia de familiares ou amigos, os estudantes ficam focados no que entendem por legal e divertido. Nessa atmosfera, inclusive os estudos podem ocasionalmente ser privilegiados , “em meio a um momento tranquilo, o cérebro relaxa e, muitas vezes, traz uma boa ideia ou solução para algum problema, viabilizando uma programação para a sequência escolar, faz com que seja simples repensar o que não saiu tão bem no primeiro semestre”.

Especificamente sobre o estresse, aponta que, “quando estressados, nosso corpo produz mais cortisol (hormônio que tem a função de ajudar o organismo a controlar o estresse, reduzir inflamações, contribuir para o funcionamento do sistema imune e manter os níveis de açúcar no sangue constantes, assim como a pressão arterial), isso inclusive diminui a nossa imunidade. Em tempos de pandemia, precisamos nos precaver em relação a isso”.

DICAS PARA APROVEITAR AS FÉRIAS 

A orientadora pedagógica do Colégio Oficina do Estudante ressalta que, no atual momento da pandemia, voltou a ser possível viajar. Enfatiza que, com cautela e respeitando os protocolos de segurança, é interessante escolher destinos com opções de diversão em meio a natureza ou com acomodações que garantam silêncio e tranquilidade. “Conhecer novos lugares e pessoas diferentes faz com que abandonemos nossa zona de conforto, o que é bom”, afirma. 

Quem optar por ficar em casa, analisa Priscilla, pode encontrar diversão, por exemplo, em jogos de tabuleiro que, em sua opinião, voltaram a ser vistos como uma boa opção de lazer no momento atual. Nesse contexto, cita que jogos como Resta Um e da Memória movimentam de uma força relaxante as funções cognitivas.

“Sugerimos que os alunos usem as telas com consciência, não permanecendo as 24 horas do dia em frente à celulares e computadores, só nas redes sociais”, enfatizou.

Em resumo, as férias devem ser uma mescla de atividades de lazer que possibilitem aos estudantes se desvincularem da rotina de estudos – que engloba, desde o ato de se deslocar de casa para o colégio, até o estudo do conteúdo das disciplinas em sala de aula.  “Na leitura, por exemplo, eles ficam, muita das vezes, ‘presos’ somente nos conteúdos obrigatórios. Nas férias, aconselho a explorarem outras obras, as possibilidades são imensas”, disse.

APROVEITAR DE FORMA CONSCIENTE

De acordo com Priscila, a pandemia agravou em toda a sociedade questões relacionadas ao estresse e à ansiedade. Por isso, descansar nas férias ganhou ainda mais importância. Examina que o distanciamento social despertou valores e um maior anseio pelo estar junto, que antes era suprimido pela correria do dia a dia.

Assim sendo, aconselha que “os alunos devem estar com suas famílias de forma consciente. Às vezes, vemos famílias juntas, porém, seus integrantes com foco total em seus respectivos celulares. Pessoas tirando fotos para postar, ao invés de estar ali de fato, de corpo presente. Isso não é descansar. Uma frase que vi, esses dias, brincando com esse cenário me chamou a atenção. Ela dizia: dá série viver antes e postar depois. Então, aproveita e depois compartilha”. 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.