Fuvest 2022: Oficina do Estudante analisa provas do 2º dia da 2ª fase

Fuvest 2022: Oficina do Estudante analisa provas do 2º dia da 2ª fase

Oficina do Estudante

18 de janeiro de 2022 | 15h21

Professores da Oficina do Estudante durante a correção das provas do 2º dia

O 2º dia de provas da 2ª fase do Vestibular 2022 da Fuvest aconteceu nesta segunda-feira (17). Os candidatos realizaram provas de disciplinas específicas, de acordo com a carreira escolhida.

Confira a correção comentada da prova! 

Integrantes da equipe pedagógica do Curso Pré-Vestibular da Oficina do Estudante de Campinas (SP) analisaram a prova.

Segundo o diretor pedagógico, Daniel Cecílio, a prova teve a cara da FUVEST, sem polêmicas, pode ser avaliada como tranquila e, em muitos pontos, direta. Enfatiza que a FUVEST abriu mão de trabalhar a questão da pandemia, vacinação e outros assuntos correlacionados, acontecimentos recentes que seguem em evidência. Contudo, opina, que a prova foi contextualizada e ainda assim atual em outros aspectos.

O nível de dificuldade foi, de forma geral, semelhante aos anos anteriores. A prova foi elogiada pelos nossos professores, mas sem surpresas, que vai privilegiar os candidatos melhores preparados.

Biologia
André Bourg, professor de Biologia 

A prova de Biologia FUVEST 2022 apresentou uma prova objetiva com perguntas de dificuldade média, relativamente mais fácil que 2021, não foi abordado nenhuma questão polêmica, os assuntos foram distribuídos em variadas áreas da biologia, não contemplando genética ou biotecnologia tendo em vista a importância desses temas na atualidade, também não foi contemplado  nenhuma questão sobre os temas relacionados ao Sars – Covid- 19 ou vacinação. De uma maneira geral a prova estava sem grandes dificuldades, perguntas diretas exigindo conhecimento geral da biologia e algumas apenas dependendo da interpretação do vestibulando

Física
Rodrigo Araújo, professor de Física

A prova de Física da Fuvest exigia dos candidatos, como sempre, domínio conceitual da Física, domínio das principais equações e habilidades de interpretação e raciocínio lógico. A distribuição dos assuntos não privilegiou tanto a mecânica como costuma acontecer e deixou de fora a óptica geométrica, mas abordou a eletrostática em duas questões diferentes (o que é pouco comum). Apesar de algumas questões serem contextualizadas, a prova não teve um eixo temático e não abordou a pandemia ou a vacinação. O nível de dificuldade ficou entre médio e difícil, mas mais fácil que a prova do ano anterior.

Geografia
Dario Feltrin, professor de Geografia

A prova de Geografia da 2ª fase da FUVEST 2022 apresentou, como de costume, um nível médio. Em comparação com o ano anterior, surpreendeu com várias atualidades, como a questão geopolítica do Afeganistão e a crise hídrica. Por outro lado, não apresentou questões polêmicas, mas sim bem tradicionais, com cara de FUVEST. As perguntas estavam todas contextualizadas, facilitando o processo de entendimento. A prova apresentou uma boa distribuição de assuntos, como da geografia física, econômica e geopolítica. Contudo, não abordou a vacinação ou qualquer tema relacionado à saúde. A prova da Fuvest continua sendo tradicional e clássica, onde o aluno para responder deveria ter conhecimentos específicos da área e de atualidades.

História
Felipe da Costa Mello, professor de História 

A segunda fase da FUVEST apresentou um nível médio, muito semelhante ao ano anterior. Não houve questões polêmicas, mas que propuseram reflexão sobre temas atuais. A prova esteve bem contextualizada, em algumas questões foram fornecidas imagens. A distribuição das questões foi coerente, chamando a atenção a ausência de temas que se relacionassem com a temática feminina na História. Não houve questões que mencionassem a pandemia. De maneira geral, a prova da FUVEST seguiu a tradição em trazer questionamentos de temáticas atuais, com cobrança abrangente de conteúdos e que proporciona boa seleção de candidatos.

Matemática
Rodrigo do Carmo, professor de Matemática

A prova de Matemática da 2ª fase da FUVEST apresentou um nível de dificuldade médio para difícil. Posso afirmar que estava no mesmo nível do ano passado. Não tivemos questões contextualizadas. Talvez um assunto que faltou foi a geometria plana. Não tivemos também questões de saúde ou relacionadas com a pandemia. Em geral, uma prova muito boa, que irá selecionar os melhores candidatos.

Química
Renan Pimentel, professor de Química 

A prova de Química teve nível de dificuldade médio, um pouco para o candidato, em relação à de 2021. As questões estavam bem contextualizadas, abordando assuntos que envolvem o cotidiano, por exemplo, o processo de descafeinação do café, chuva ácida, gasodutos dentre outros. Apesar disso, nenhuma questão abordou o tema da pandemia e afins. Os principais assuntos esperados para uma 2ª fase foram contemplados (estequiometria, concentração, equilíbrio químico, eletroquímica, isomeria). Ficou ausente da prova o assunto de reações orgânicas, muito característico desta etapa da FUVEST e, normalmente, na forma de uma questão difícil. De modo geral, a prova estava condizente com o nível esperado, exigindo conhecimentos específicos dos estudantes através de questões bem contextualizadas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.