Enem e Vestibulares: confira 5 atualidades que podem cair

Enem e Vestibulares: confira 5 atualidades que podem cair

Oficina do Estudante

04 de agosto de 2021 | 12h06

Olimpíadas e a geopolítica envolvida no evento, as novas páginas no conflito Israel e Palestina e os muitos desdobramentos da pandemia da Covid-19 estão entre as atualidades que podem aparecer nos principais vestibulares do País e no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste ano. A projeção é do professor de Geografia do Colégio e Curso Pré-Vestibular Oficina do Estudante de Campinas (SP), Renato Piton. 

“O mundo está agitado, são muitos eventos que podem ser cobrados”, comentou.

Abaixo alguns palpites do professor: 

– Olimpíadas e a geopolítica envolvida: atletas de Kosovo, argelino que se recusou a lutar com judeu, participação recorde feminina, dentre outros.

– Guerras: novas páginas no conflito Israel e Palestina, retirada de tropas estadunidenses do Afeganistão e, no Iraque, aproximação dos EUA com o exército local.

– América Latina: grandes movimentos populares no Chile, Colômbia, Equador e Cuba. Por outro lado, flertes com a ditadura na Nicarágua.

– Questões climáticas: eventos extremos como intensas secas em alguns locais e chuvas recordes em outros, queimadas, encontros internacionais.

– Pandemia: mudanças nas condições de trabalho, sistemas de transporte e comunicação, produção e funcionamento das vacinas.

Em resumo, frisa, não há questões de atualidades, há questões de diversas disciplinas baseadas nos eventos mais recentes do Brasil e do mundo.

Sobre os palpites dados acima, o docente garante que é fundamental o aluno estar atento às questões ambientais, que muito provavelmente serão cobradas. “Afinal, muito se estuda sobre clima, solo, biomas e o vestibular tem interesse em saber se o candidato sabe como esse estudo pode ser útil ao analisar cientificamente a realidade”, esclarecer. 

Além disso, analisa que os eventos geopolíticos também são importantes, pois “o mundo está em constante transformação, se organizando e reorganizando em ordens de poder que influenciam diretamente a vida da população”. Como exemplo cita o conflito entre Israel e Palestina, que, há mais de um século, tem produzido temas para atualidades. 

“E por falar em reorganização global, atenção à pandemia! São muitas as mudanças, países retomando atividades em diferentes tempos, importância das vacinas, Jogos Olímpicos sem público e muitos outros temas que podem gerar inúmeros desdobramentos”, ressalta. 

Questões são permeadas pelas atualidades…

Piton explica que as atualidades não são componentes curriculares propriamente ditos, mas permeiam vários deles, senão todos. “No Enem e principais vestibulares do País, as questões de diversas matérias muitas vezes são embasadas em eventos atuais. É comum verificarmos o processo de ensino-aprendizagem realizado apenas através de conceitos técnicos. Nas provas esses conceitos tendem constantemente a não estarem ‘soltos’, fazendo com que o vestibulando saiba relacionar toda essa bagagem teórica adquirida com a realidade que o cerca”, contextualizou. 

Como estudar as atualidades? 

Segundo o professor de Geografia, é recomendável estabelecer uma rotina para estudar atualidades. No caso, pontua, fixar um horário diário para ler, ouvir ou assistir noticiários de fontes confiáveis. Todavia, chama atenção que, apenas estar antenado às notícias não garante um “estudo de atualidades”.

“É necessário também um olhar atento e preparado para enxergar além da notícia, para conseguir ver os conteúdos das disciplinas escolares nas entrelinhas da matéria. Por isso, aconselho ainda um caminho reverso: após estudar algum conteúdo técnico, o vestibulando deve buscar a notícia, ir atrás de como a realidade se relaciona com aquilo que acabou de aprender ou revisar”, encerra. 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.