A pandemia será novamente assunto nos vestibulares e Enem?

A pandemia será novamente assunto nos vestibulares e Enem?

Oficina do Estudante

28 de outubro de 2021 | 10h04

Orientador Educacional e professor de História do Curso Pré-Vestibular da Oficina do Estudante de Campinas (SP), Alfredo Terra Neto, popularmente chamado de “Neto”, diz quais assuntos em relação à pandemia e a crise sanitária provocada por ela podem aparecer, neste ano, nas provas dos principais vestibulares do Brasil e no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)

Quais assuntos ou discussões acerca da pandemia podem aparecer?

Neto: É difícil precisar quais serão as discussões possíveis ou assuntos que merecem mais atenção, quando o assunto é pandemia e crise sanitária, pois os dois temas permitem que sejam exploradas todas as disciplinas de todas as áreas do conhecimento. Em Geografia podem ser explorados dados demográficos da pandemia, em Biologia é possível falar sobre os tipos de vacinas, em História o gancho pode ser feito com outras pandemias e epidemias que ocorreram no passado, em Matemática e Física podem ser trabalhadas questões que exijam interpretação gráfica e contas sobre a aceleração e a desaceleração da pandemia. As possibilidades são infinitas. 

Os vestibulares de 2020 cobraram esses assuntos. Quais devem ser destacados?  

Neto: Alguns vestibulares aproveitaram a temática da pandemia e da crise sanitária para cobrar outros assuntos, de forma que a pandemia de Covid-19 foi o “gancho” para a referida cobrança. Por exemplo, no Enem de 2020 caiu uma questão sobre a Revolta da Vacina, especificamente sobre atitudes de resistência da população quanto ao fato da vacinação ser obrigatória. Também no Enem de 2020 (no caso o Enem Digital), foi cobrada uma questão sobre a metodologia utilizada na produção de vacinas para Hepatite B. 

Na sua segunda fase, a Unicamp cobrou a temática da pandemia dentro da prova de Biologia, exigindo que o aluno soubesse o significado de pandemia e sobre a replicação do Sars-Cov2. Por último a Unicamp perguntou como ocorre a imunização ativa pela vacinação. A FGV exigiu que o aluno relacionasse a crise sanitária com a lei da oferta e da demanda.

A pandemia deve ser uma temática forte? O que os alunos devem encontrar neste ano?  

Neto: Conforme dito anteriormente, a temática da pandemia pode ser abordada nas mais diversas questões e em todas as disciplinas e de todas as áreas do conhecimento. Portanto, trata-se de uma temática que possivelmente estará presente em algumas provas, mas é impossível precisar em quais. A pandemia e a crise sanitária poderão estar presentes em um número até maior de vestibulares este ano, pois as informações e estudos sobre a temática estão bem mais avançadas e, portanto, a qualidade do que se tem hoje em termos de pesquisa e informação é infinitamente melhor. O importante agora é fazer uma boa revisão e ficar atento com os assuntos clássicos que são cobrados no vestibular, pois a temática da pandemia estará vinculada a eles.  

Na reta final, como o vestibulando deve revisar ou se manter informado sobre as atualidades?

Neto deu as seguintes dicas:  

  1. Dar atenção especial aos acontecimentos que se delinearam de janeiro a agosto de 2021.
  2. Ficar atento com as dicas dos professores de Geografia e Geopolítica. 
  3. Acessar portais de notícias confiáveis. 
  4. Acessar sites de jornais internacionais (é uma forma de estudar atualidades e inglês ao mesmo tempo). Nos referidos sites de jornais, procurar ler notícias sobre o mundo. A seguir alguns nomes de sites de jornais internacionais: Le Monde, El Pais, Clarin, The Guardian e New York Times
  5. Especificamente agora na reta final: revisar as anotações das aulas de Geografia e Geopolítica. Revisar significa fazer ao menos 4 leituras em voz alta e depois anotar o que ficou retido em uma folha de sulfite. Por último comparar a folha de sulfite ao material original e fazer complementações, caso haja necessidade. 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.