9º Campeonato Brasileiro de Cubo Mágico teve quebra de recordes sul-americanos em Campinas

9º Campeonato Brasileiro de Cubo Mágico teve quebra de recordes sul-americanos em Campinas

Oficina do Estudante

26 de abril de 2022 | 09h42

A Oficina do Estudante, Colégio e Curso Pré-Vestibular de Campinas (SP), sediou a 9ª edição do Campeonato Brasileiro de Cubo Mágico no último final de semana, 23 e 24 de abril. No evento intitulado Oficina Open 2022, que foi realizado na quadra da unidade Paineiras, localizada na Av. José Bonifácio nº 2.777, no Jardim das Paineiras, houve quebra de recordes nacionais e sul-americanos.

A competição, que ocorre todos os anos desde 2012, voltou a ser disputada presencialmente após interrupção de dois anos em decorrência da pandemia da Covid-19. Participaram 80 competidores de sete estados diferentes – Bahia, Distrito Federal, Minas Gerais, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Ao todo, foram disputadas 13 modalidades, desde a mais comum que é o 3×3, passando pelo 2×2, 3×3 com uma das mãos, 3×3 com os olhos vendados, 4×4, 5×5, 6×6, 7×7 e outros puzzles não cúbicos como Clock, Megaminx, Pyraminx, Skewb e Square.

Além de medalhas para os três primeiros colocados de cada modalidade, o torneio gerou pontuação para o ranking mundial, uma vez que o Oficina Open 2022 é reconhecido pela Associação Mundial de Cubo Mágico (World Cube Association).

Destaques

Diretor da Associação Brasileira de Cubo Mágico (ABCM), o matemático Antonio Marcos Cecchini comemorou o desempenho do filho, Vicenzo Guerino Cecchini, que conquistou medalhas em todas as modalidades, somando oito de ouro, quatro de prata e uma de bronze.

“Entre outros, quebrou o recorde sul-americano (que já era dele) no Square-1 – puzzle de seis lados, que muda de forma quando embaralhado. O jovem fez o de 6.44 segundos”, detalhou.

O dirigente destacou também a participação internacional de Ronald Louis Poon-Affat, de Trindade e Tobago, que bateu o recorde do seu país para o 3×3, com 48.05 segundos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.