Blogs pra quê?

Blogs pra quê?

Escola Morumbi

17 Março 2016 | 10h48

A linguagem usada é bem acessível e clara, e caso haja a indicação de alguma referência utilizada pelo professor, os alunos terão facilidade na compreensão e certamente ficarão mais entusiasmados.

A linguagem usada é bem acessível e clara, e caso haja a indicação de alguma referência utilizada pelo professor, os alunos terão facilidade na compreensão e certamente ficarão mais entusiasmados.

Estamos vivendo uma era de desmistificações.

Preconceitos estão sendo quebrados e tabus aniquilados, e entre os milhares de exemplos de reviravolta estão os famosos blogs.

Aquele que um dia foi um diário de adolescente online, hoje é um portal de conhecimento, debates, e fonte de informação para diversos setores. Quem nunca ouviu falar das blogueiras fit? Ou das de moda?

São inúmeros os assuntos que podem ser tratados e a educação não foge deles. Como? De debates sobre temas atuais à divulgação de projetos escolares, em todas as disciplinas é possível utilizar o blog como ferramenta pedagógica.

Uma das vantagens de usar o blog como fonte de informação e conteúdo para aulas é que este aborda os mais diversos assuntos, e pode relacioná-los ao que é estudado em disciplinas escolares.

A linguagem usada é bem acessível e clara, e caso haja a indicação de alguma referência utilizada pelo professor, os alunos terão facilidade na compreensão e certamente ficarão mais entusiasmados.

Existem diferentes tipos de blogs educacionais. Eles podem conter produções de textos, narrativas, análise de obras literárias, opinião sobre atualidades, relatórios de visitas, entre outros. É válido dizer que fazer um desses portais exige muito cuidado com as fontes de tudo que é colocado para os usuários. É necessário um olhar crítico.

Uma dica aos professores é que estejam preparados para responder questões que possivelmente os alunos tiveram após ler informações na internet é algo essencial.

 Existem alguns exemplos de portais mais conhecidos, como o vlog da ex-jornalista JoutJou. Grande parte do conteúdo ali abordado gira em torno de questões atuais, principalmente o feminismo. Estar por dentro do que está sendo comentado nesses blogs que os alunos adoram é fundamental, e certamente, se algum comentar a respeito em aula, e o educador mostrar que conhece a referência, este ganhará alguns pontinhos com os alunos.  

É válido trazer para a aula materiais como vídeos, encontrados em bons sites ou canais do youtube.

Além de ser uma boa ferramenta, os alunos acham interessante que outras referências sejam trazidas para sala de aula.  A geração atual vive cercada pelo meio digital, então mostrar vídeos, animações e recursos dinâmicos desperta muito mais o interesse deles. 

Na área de Biológicas é muito interessante trazer outros materiais, pois a maioria das matérias parecem muito abstratas. Desenhar com giz uma mitocôndria passou a ser ultrapassado. O agora exige mecanismos mais modernos, como a projeção de uma imagem esquemática completa – e em 3D se possível.

A escolha sobre o que será utilizado em aula deve ser muito cautelosa, mas boas sugestões são sites como o da Nature, National Geographic e Sience. Revistas também são uma boa pedida, e alguns nomes são: Superinteressante e Nova Escola.

Quanto aos queridos blogs, um site indicado é o ScienceBlogs, onde são unidos vários blogs interessantes sobre o tema ciência.

A adaptação ao mundo novo não foge dos professores. Se adaptar aos alunos, e ao que os motiva e instiga é imprescindível, e uma das maneiras de fazê-lo é trazendo tecnologias para dentro da sala.

Maria Celina Valverde é Coordenadora do Ensino Médio do Colégio Nossa Senhora do Morumbi