As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

W – Wharton

Claudia Gonçalves

03 Outubro 2012 | 11h48

Hoje temos uma colaboração muito especial de uma alumna de Wharton, Letícia Goldkorn Machado!

A ideia é conseguir passar um pouco da experiência do que é viver o MBA.

 

” Wharton: meu melhor plano de vida

 

O esforço e a preparação para ser aceita em Wharton foram grandes, mas já nas primeiras semanas do curso eu sabia que tinha feito a escolha certa. Professores que não apenas se dedicam à parte acadêmica, mas também fazem parte do “business world”. Colegas de classe bastante internacionais e com experiências prévias das mais variadas. Viagens pelo mundo todo que engrandeceram meu mundo de forma ímpar, seja para conhecer a cultura japonesa no Japan Trek, para explorar conceitos de liderança e time ao escalar o Kilimanjaro ou para ir ao casamento de 5 dias de um querido amigo indiano em Delhi, com direito à festa de ano novo em Mumbai!

 

Meus dois anos em Wharton foram intensos e passaram rápido! O primeiro ano é de muito aprendizado, pois você tem que conhecer os alunos (900 alunos por turma), o modelo de ensino americano (bem participativo e que exige preparação prévia para cada aula), a Philadelphia (cidade perfeita, une diversidade de opções de lazer e senso de comunidade para os alunos da escola, podendo fazer tudo à pé ou de bike). Desde o começo já me envolvi com o WHALASA, o club dos latinos na escola, que me possibilitou interagir com os quase 300 membros entre latinos e de outras nacionalidades interessados na nossa cultura. Com o apoio do career management da escola e dos “professional clubs” liderados pelos alunos , consegui exatamente o que queria para o meu “summer job” e pude garantir meu futuro pós-MBA quase 10 meses antes de me formar. Já no segundo ano, como uma veterana de Wharton, eu já tinha maturidade e conhecimento para explorar tudo aquilo fazia sentido pessoal e profissionalmente: conclui meu major em “Strategic Management”, estudei francês por hobby e mergulhei fundo no WHALASA, atuando como uma das presidentes –experiência única para conhecer muita gente e se aperfeiçoar profissionalmente também (como é liderar um grupo de pares e amigos?). Ajudei no recrutamento dos novatos, criei em parceria com NYU, MIT, Kellogg e Columbia um evento para aproximar brasileiros que cursam MBA nas escolas top dos EUA. Aproveitei demais meu segundo ano!

 

Seja pela turma grande de brasileiros em Wharton (mais de 40 brasucas nos dois anos), pela internacionalidade da turma (é a escola mais internacional dos EUA), pela dedicação dos professores (sempre muito acessíveis fora da aula também!), pelo empreendedorismo dos alunos na gestão dos “clubs” (“clubs” regionais, profissionais e de lazer) e pelas diversas oportunidades que a escola oferece (viagens, palestras, etc), nesses dois anos eu fui extremamente feliz. E, já de volta ao Brasil, vejo que Wharton mudou minha vida para sempre, ampliando minhas oportunidades e visão de carreira, conhecendo novos amigos de diversas partes do mundo e fornecendo um “networking” brilhante através da rede de “alumni” (ex-alunos)– sempre dispostos a ajudar!

 

Agora que você já conhece um pouco mais de Wharton e da experiência que um MBA traz, dedique tempo e esforço no processo de application, vá visitar as escolas e abuse dos ex-alunos como forma de entender o que cada escola oferece. Boa sorte!”

 

Leticia Goldkorn Machado, 28 anos, formada em Administração de Empresas pela EAESP-FGV em JUN/2006, graduada em Wharton na turma de 2012. Iniciei minha carreira como consultora na Integration Consulting e, após o MBA, me juntei à consultoria estratégica Bain & Co, onde também fiz meu summer job. Antes de morar na Philadelphia, fiz um intercâmbio acadêmico na Otago University (parceira da FGV na Nova Zelândia) e um intercâmbio profissional – fui expatriada por 6 meses para o México. Tive a oportunidade de ir para o MBA junto com meu marido, que também foi aceito e fez MBA em Wharton.