RESOLUÇÃO DE 2020: NÃO FAZER NENHUMA RESOLUÇÃO
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

RESOLUÇÃO DE 2020: NÃO FAZER NENHUMA RESOLUÇÃO

Paula Braga

04 de janeiro de 2020 | 10h06

Um dos meus autores favoritos, Tim Ferriss, escreveu ano passado um post sobre como aborda resoluções de Ano Novo. Em suma: ele não as faz.

Em vez disso, ele realiza “PYRs” (past year reviews) ou, em português, “RAPs” (revisões do ano passado).  Apesar de a-do-rar uma boa resolução de ano novo, resolvi testar a metodologia dele para 2020.  E, como diria Christopher McCandless no filme “Na Natureza Selvagem”, “a felicidade só é verdadeira quando compartilhada”, vou compartilhar a metodologia com vocês.

 

Quem sabe não consigamos criar as bases para um  2020 ainda mais incrível?

 

Que fique claro: o que vou descrever em seguida não é uma metodologia minha, e sim a tradução/explicação do que é praticado peloTim, mas que eu (e alguns clientes) estou usando esse ano .  O processo todo leva de 30 a 60 minutos. Segue ele:

 

  1. Pegar um papel e caneta e fazer duas colunas: POSITIVO e NEGATIVO.
  2. Revisar semana a semana de seu calendário do ano que passou (2019).
  3. Para cada semana, escrever no papel as pessoas, atividades ou compromissos que geraram picos emoções positivas ou negativas.  Coloque-os em suas respectivas colunas.
  4. Uma vez que você tenha revisado o ano anterior, olhe para suas anotações e se pergunte: “Qual 20% de cada coluna produziu os picos mais poderosos ou consistentes de emoções negativas ou positivas?” Ou seja, aqui ele usa uma versão adaptada da amada regra de Pareto (também conhecida como regra do 80/20). O racional por trás da regra é pensar qual 20% dos elementos (no caso, pessoas, atividades ou compromissos) é responsável pelo 80% dos resultados (no caso, alegria ou tristeza).
  5. Baseado em suas respostas, pegue os seus “positivos” mais importantes e agende mais deles no seu ano novo. Coloque-os em seu calendario agora! Agende encontros com seus amigos e pré-pague atividades/eventos/comprometimentos que você já sabe que ama.  Nada é real até estar em seu calendário.  Esse é o passo um.
  6. Passo dois é pegar os seus “negativos” mais importantes e criar uma lista de “NÃO FAZER” (ou, na versão original, “NOT-TO-DO LIST”).  A ideia é deixar essa lista visível em algum lugar onde você consegue enxergá-la todas as semanas.  As pessoas e eventos que estão nessa lista são aquelas coisas que você sabe que o deixa miserável. Sendo assim, não coloque-os em seu calendário só por obrigação, culpa ou porque não quer desapontar outras pessoas.

E é isso!

A parte importante é que não basta eliminar o negativo.  Isso só vai deixar um espaço vago na agenda que rapidamente é ocupado por coisas urgentes/não importantes.  Por isso a importância de colocar as coisas positivas no seu calendário o quanto antes.

 

Bora tentar?

Boa sorte para nós todos que comecemos um 2020 cheio de energia boa 🙂


Obs: Após ter feito meu próprio levantamento dos positivos e negativos, fiquei felizmente surpresa de quanto mais “positivos” teve minha lista (apesar de ter considerado 2019 um aninho bem complicado, vide post: https://educacao.estadao.com.br/blogs/mba-de-a-a-z/um-desabafo-sobre-2019/).

A descoberta do tipo de coisa que me faz bem  me também instaurar uma nova prática para 2020: uma agenda onde eu só registro as coisas que eu fiz para mim/que me dão prazer.  Trata-se de uma agenda separada da minha oficial de trabalho onde necessariamente haverá eventos que não são as coisas mais interessantes do mundo (como meu atual compromisso de acompanhar o cara da net a melhorar a conexão da minha internet).  Ao ter um espaço onde eu só escrevo coisas que fiz que me deixam contente/orgulhosa, eu acabo também me policiando em perceber se estão passando muitos dias sem ter nada de bom para relatar.

Até o momento (dia 4 de janeiro), estou super contente com o resultado da minha agendinha Poliana: almoço com amigas, ginástica, piscina com filha, vinho com marido, etc. E, sei bem que o ritmo do ano ainda não engrenou (mestrado não reiniciou, muitos clientes ainda de férias, etc).  O desafio será manter de alguma forma a atenção ao meu bem-estar (vulgo, aos “positivos”) ao longo da loucura do ano.  Mas estou empolgada para ver o que vai surgir.

Acabou que essa minha observação final quase virou um novo  texto kkk…pessoa que gosta de escrever dá nisso, né?

Enfim, o ano está só começando…bora fazer de 2020 o melhor ano de nossas vidas!

Tendências: