Que saudades do escritório, né minha filha?
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Que saudades do escritório, né minha filha?

Paula Braga

06 de maio de 2020 | 08h03

Até pouco tempo atrás, a possiblidade de trabalhar de casa era um sonho para muitos e um beneficio para poucos.  Hoje, conforme já sabemos, isso virou a regra para os felizardos que – durante a pandemia – estão podendo trabalhar de casa.

Isso significa que o sonho dos colaboradores se tornou realidade? Que a vida está um conto de fadas?

Infelizmente, a realidade é outra.

Ainda que o home office esteja proporcionando vários benefícios (como a redução de tempo gasto no trânsito, a economia gerada por fazer as refeições em casa, maior convivência com familia), a prática contínua dessa modalidade de trabalho está gerando uma série de desafios. O principal deles? A saudades.

 

Mas saudades do quê, você pode estar pensando?

 

A seguir uma listinha do que meus clientes mais reclamam hoje em dia.

 

– Saudades da interação com os colegas (e amigos) do trabalho – Saudades do próprio time, saudades daquele bate-papo no cafezinho, saudades de almoçar com a galera.  Por mais que quando estávamos no escritório, tudo o que queríamos é mais tempo em casa, não ter espaço no dia para aquele papo furado faz muita falta.  Nunca poderíamos imaginar que aquele colega das piadas sem graça faria falta, mas o fato é que enquanto você o escutava, você não precisava pensar em nada muito sério.  Hoje em dia, com a agenda lotada de reuniões uma após a outra, não temos espaço para descontração.  E isso faz falta.

 

– Saudades de se mexer – uma cliente minha me contou que antes, para chegar até o banheiro de seu escritório, ela dava uns 200 passos entre ida e volta.  Indo ao banheiro umas 4x/dia, temos aí quase 1000 passos para esticar as pernas.  Além disso, somando às caminhadas até  o restaurante na hora do almoço, os rolês pelo escritório entre uma reunião e outra, e as eventuais visitas clientes, ela chegava a um nível de locomoção que a colocava na categoria “Ativa”.   Agora, trabalhando desde sua suíte, ela gasta menos de 5 passos para chegar ao banheiro e mais uns 10 passos para chegar na cozinha.  Ao final do dia, sente seu corpo pesado e dolorido. Sem perceber, virou “Sedentária”. Por menos que você goste de exercícios físicos, a gente não foi feito para ficar sentado 10 horas/dia.

 

 – Saudades do meu escritório – O home office para muitas pessoas virou “varanda office” ou “sala de jantar office”.  São raras as pessoas que tem um escritório adequado (muito menos dois, que é o que seria necessário no caso de se ter um casal trabalhando de casa).  Clientes que estão com saudades de sua cadeira, ergonômica, confortável, na altura certa é o básico. Mas chego a ter clientes que sentem até falta de pegar elevador.  O negócio está ficando estranho

 

– Saudades do trânsito – Quando chegamos ao ponto de sentir falta do trânsito de São Paulo, aí vemos que o negócio azedou de vez.   Pior do que escutar “Ai que saudades dos meus 45 minutos de Marginal”, é poder responder “te entendo totalmente”.  O trânsito, para muitas pessoas, se tornou o símbolo de um tempo para si.  Era aquele momento onde você colocava as músicas que você gostava, onde você escutava o podcast que curtia, colocava as ligações em dia ou simplesmente curtia o silencio (para viajar, para se organizar, para refletir).  No atual contexto onde saímos das reuniões e temos que correr com os afazeres domésticos, não sobra essa pausa entre um compromisso e outro. E isso dá até falta de ar.

 

Tá, mas o que fazer com tanta saudades?  Com o prazo para retornarmos ao escritório mudando a cada dia, não dá para contar que as coisas voltarão ao normal em breve.  Por isso a necessidade de tornar o nosso hoje mais agradável.  Para ajudar com isso, segue abaixo algumas dicas que podem ajudar a matar um pouco dessa saudades:

 

– Para endereçar a Saudades da interação dos amigos e colegas de trabalho….

– happy hour virtuais – marcar na agenda horário ao final do dia onde bebidinhas e papo furado são a regra

– sala do cafezinho – algumas empresas estão reservando uma sala de zoom para servir como o local do cafezinho.  Se você precisa dar uma desopilada, entra lá, encontra alguém e bate um papo.

– reservar na agenda das reuniões 5 minutinhos iniciais para trocar amenidades

 

– Para endereçar a Saudades de se mexer….

– participar das reuniões sem vídeo caminhando pelo ambiente/em pé

– trocar em algumas reuniões sua cadeira por uma bola de exercício (daquelas grandes).  Apesar de você não estar se movimentando, o estímulo diferente ajuda fortalecer o abdome

– entre uma reunião e outra se propor um desafio físico (por exemplo, 10 flexões e 20 polichinelos)

– se possível, tentar incluir uma atividade física em sua rotina.  (eu particularmente ainda não consegui tal feito, mas ouvi falar que ajuda muito)

 

– Para endereçar a Saudades de o seu escritório….

– muitas vezes a saudades do escritório bate porque as condições de trabalho em casa estão sub-ótimas.  Uma boa cadeira pode ser o melhor investimento para fazer durante essa quarentena (junto com o robô aspirador, claro).

– Sabe como dizem que a gente só esquece um amor encontrando outro? Então, tente criar um espaço aconchegante/delicioso/cheiroso/com café coado coisa e tal para se apaixonar pelo seu home office também.

– se nada disso funcionar, coloca uma música bem de fossa, pega um pote de sorvete, e fica entrando no site da sua empresa e no google maps para olhar fotos antigas de seu escritório

 

– Para endereçar a Saudades do trânsito….

– O charme do trânsito é se tratar de um momento de privacidade.  Tentar criar isso num banho prolongado ou indo para cama mais cedo (ou acordando mais cedo) é uma alternativa

– Combinar com os demais habitantes da sua casa que você precisa de meia horinha para ficar só – para eles esquecerem de você – e depois retorna à sociedade é outra.   Prometer que o favor será retribuído.

– Marcar na agenda um tempo dedicado a você mesmo e seguir esse compromisso como se fosse uma reunião de trabalho

 

Enfim…a ideia com esse artigo é muito mais mostrar que você não está só nessa loucura de sentir falta do escritório do que solucionar a vida de alguém.

 

Porém, se alguma dessas dicas fizerem sentido para você, não fique só no insight.  Escolha uma e implemente a partir de hoje.  Quem sabe assim a saudade não diminui um pouquinho, né minha filha?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: