As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

I – Ingressando no mundo de negócios via MBA

Claudia Gonçalves

12 Outubro 2012 | 17h51

Médicos, publicitários, advogados, jornalistas… Profissionais que não pertencem ao mundo de negócios, mas que buscam uma forma de juntar-se a este através do MBA. Tive alguns clientes com este perfil e embora suas dificuldades tenham sido maiores que os de candidatos com um currículo mais tradicional em negócios, muitos destes “pontos fora da curva” tiveram êxito.

Quais foram os elementos que os ajudaram?

Primeiro, eles eram muito bons em suas áreas de atuação. Os resultados e sucesso obtidos por eles em suas atividades profissionais ajudam a sustentar o seu potencial realizador. Segundo, em algum ponto de suas trajetórias eles conseguiram demonstrar que têm vocação para negócios. Terceiro, liderança e capacidade de fazer a diferença (fazer coisas que ultrapassem apenas seus interesses pessoais) ajudaram a provar que poderiam ser bons líderes. Finalmente, bom desempenho acadêmico ou um bom GMAT, para demonstrar que serão capazes de acompanhar a parte quantitativa do curso de MBA sem problemas (uma boa parte do MBA depende de boa habilidade com números e análises).

Histórias de sucesso:

Um piloto de avião formado na primeira turma do primeiro curso de pilotagem ministrado numa universidade de Porto Alegre formou-se entre os primeiros de sua turma, negociou contrato para uma significativa parte de sua turma com uma grande empresa de aviação, criou um curso para treinamento para evitar erros humanos em voos, com isso montando uma empresa específica de treinamento no assunto para atender companhias aéreas de pequeno porte. Somado a isso teve um score de 750 no GMAT. Elementos de liderança intelectual, visão de negócios, e envolvimento com sua comunidade foram decisivos para ele.

Socióloga que trabalhava em uma ONG contribuiu muito para a consolidação desta e gerou impacto social. Embora seu GMAT não tenha sido alto (foi 620), seu desempenho acadêmico compensou tal fato. Sua visão de adequar processos na ONG para se tornar elegível a receber recursos internacionais certamente a destacaram.

Arquiteto que trabalhava com expansão de lojas de uma grande rede de varejo buscava uma mudança em sua carreira. O fato de cada uma das lojas que ajudava a erguer se parecer muito com uma unidade de negócio que ele geria o ajudou, além de seu bom GMAT de 720. Hoje é um empreendedor.

O MBA foi importante para estas pessoas não só pelo conhecimento técnico sobre negócios que lhes deu, mas também por estas pessoas passarem a contar com uma network de alumni através da qual puderam ter acesso a empregos interessantes após o MBA.

Mais conteúdo sobre:

MBA essays application