As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

G – Garoto Prodígio: Saint Paul Escola de Negócios

Paula Braga

03 Maio 2016 | 09h24

O caçulinha dos MBAs está mostrando que não veio para brincar de coadjuvante.

Com apenas 14 anos no mercado de educação (um bebê praticamente, se comparado a instituições com FGV, D. Cabral, Coppead), A Saint Paul Escola de Negócios sabe bem onde quer chegar.  Atualmente número sete do ranking do Financial Times (FT) das melhores escolas de negócio da América Latina, sua meta é virar a número um.  Simples assim.

Trata-se de um objetivo ambicioso.  Mas a seriedade do curso, padrão do corpo docente, contato com mercado nacional e internacional mostra que eles estão bem encaminhados.  O DNA já diz muita coisa.  Seu fundador, José Cláudio Securato é filho de José Roberto Securato, professor da FEA e um dos criadores da FIA.  Nesse caso, filho de peixe, peixinho é.

Tendo iniciado como uma consultoria de aconselhamento financeiro em 1996, a Saint Paul depois criou uma editora em 1998, iniciou com o pilar de cursos in-company em 2002 e somente em 2005 iniciou com cursos abertos.

Reforçando suas origens, seu portfolio de cursos destaca-se principalmente pelo foco em finanças.  A novidade é o MBA em Gestão e Liderança que terá inicio em 13 de maio nesse ano (inscrições ainda abertas).   Criado a quatro mãos com ESMT, a 11a escola mundo do ranking de educação executiva do FT, o currículo visa proporcionar não só os soft skills tradicionalmente relacionados à liderança, mas também uma base sólida de conhecimentos técnicos (de estratégias competitivas, marketing & branding à gestão de crescimento, inovação e mudanças

A ideia desse curso é melhor capacitar os líderes na tomada de decisão.  E eles não estão de brincadeira.  Fiquei assustada e – ao mesmo tempo – muito bem impressionada pela taxa de reprovação média nos cursos da instituição: ao redor de 30%. Se você não cumprir os requisitos necessários, não vai passar.  Ou seja, se você está buscando um MBA simplesmente para ter um novo carimbo em seu currículo, esse não é o lugar correto.  Aqui você terá que ralar, vulgo, estudar e aprender.

Esse rigor acadêmico é bem visto pelo mercado e valorizado pelos estudantes.  Prova disso é que a escola possui a maior taxa de estudantes reincidentes, em torno de 25%.  Essa taxa é também influenciada pelo fato de que qualquer aluno ou ex-aluno poder fazer novos cursos a preços subsidiados, um enorme incentivo à educação contínua.

Em suma, trata-se de uma instituição moderna, competitiva e altamente comprometida um padrão internacional de ensino.  As escolas mais tradicionais que se cuidem!