As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A de ainda dá tempo

Claudia Gonçalves

13 Abril 2015 | 09h46

 

Por Claudia Gonçalves e Paula Braga

este post foi feito a quatro mãos, assim como já colaboramos anteriormente; Paula e eu compartilhamos da visão de o MBA começa muito antes de se despedir da família e amigos no aeroporto! Por isso, teremos uma série de textos pra ajudar você a pensar no que pode começar já, provocações para reflexão e claro, vamos falar das escolas oportunamente!

 

A – de Ainda Dá Tempo!

Faltam seis meses para o primeiro round do processo seletivo da maioria das escolas estrangeiras.  Seis meses para estar com a nota do GMAT e do TOEFL tinindo.  Seis meses para estar com os essays fortes, autênticos e convincentes.

Muito provavelmente, você ainda não começou a escrever as redações, pois os temas ainda destas ainda não foram divulgados.  Mas em linhas gerais, já sabe o que as universidades querem saber: O que você realmente quer da sua vida? Para que fazer um MBA?  Por que esse MBA específico?  O que o torna especial?

O que os recrutadores das faculdades buscam é entender a essência do candidato, através de uma história que faça sentido.  Eles querem entender se você está sendo autêntico,  se vai ter um bom fit com a cultura deles e se vai trazer aquele tempero especial que estava faltando para mix de alunos desejados.

O seu papel torna-se então comunicar sua história de maneira coerente e sedutora.  Você pode estar pensando: “Já sei disso.   Mas vou me focar primeiro no GMAT e em Agosto eu começo a pensar nos essays”.  Se a história que você vai contar está redondinha, ou seja, se você respondeu às perguntas acima de maneira natural, atrativa e verdadeira, parece que seu plano está bom.  Agora, se a história tem uns furos e está difícil justificar porque você, que nunca participou de um trabalho voluntário, busca um MBA para criar uma empresa de impacto social, temos aí um gap.

Você pode encarar isso como um problema, como uma pressão, como algo ameaçador.  Mas você pode ver isso como sua grande oportunidade. Perceber que sua história até agora não está coerente com o que você realmente busca é o primeiro passo para fazer algo a respeito disso.  Ainda dá tempo!

Esse prazo iminente pode ser exatamente o incentivo que faltava para você finalmente iniciar aquela ação que sempre teve vontade de, mas nunca se organizou para.  Isso por si só já tem um valor enorme e, muitas vezes, repercussões inimagináveis.

A melhor maneira de demonstrar seriedade e comprometimento em relação a seus sonhos pós-MBA é mostrar que você já está tomando os passos necessários desde já.  Você não está depositando no MBA o papel de “salvador da pátria”. Você não precisa de um MBA.  Você simplesmente quer um.  Além disso, experimentar, testar esse novo caminho tem um custo baixo se compararmos com o custo do MBA ou o alto custo de tomar um caminho errado e depois ter que corrigir a rota! Então pode ser mesmo uma boa ideia antecipar o “summer job” (estágio das férias de verão, um pouco mais de 2 meses, no meio do MBA).

Você pode ter notado que um número cada vez menor de escolas pede aqueles essays clássicos de “quais são seus objetivos no curto e longo prazos”; mas isso não quer dizer que eles não estejam interessados em seus sonhos para o futuro! Hoje o desafio é maior ainda, pois os temas dos essays estão mais abertos, convidando você para ser ainda mais autêntico e introspectivo sobre o que te move. Para poder convencer, não basta ter uma ideia, uma idealização. Agora você precisa de experiência, sentimento e reflexão. Por isso a importância de viver as coisas na prática; experimentar!

Uma ex-cliente, no processo de adotar ações que tornariam sua historia mais fluida para o MBA, fez um curso de extensão em sua área de interesse (completamente distinta de seu histórico profissional até o momento), abriu sua própria empresa, e começou a trabalhar como autônoma nessa nova área.  Seu essay mostrava como o MBA a ajudaria potencializar essa transição de carreira.  A historia fez sentido, ela foi aprovada e as aulas começam no meio do ano.

Então fica para sua reflexão: o que falta para seu sua historia ficar coerente com o que você é e com o que busca ser?  Que passo você pode tomar ainda hoje para avançar em direção a seu sonho de carreira? A hora é já.