Vítimas das enchentes em São Paulo recebem doações da comunidade do Marista Glória

Vítimas das enchentes em São Paulo recebem doações da comunidade do Marista Glória

Colégio Marista Glória

25 de março de 2019 | 12h38

Moradores de cinco bairros receberam 4 mil litros de água potável e outras doações arrecadadas por mães e alunos do colégio

Após a capital e diversas prefeituras da Grande São Paulo decretarem situação de emergência em áreas afetadas pelos recentes temporais que atingiram o Estado, mais uma vez a comunidade de pais e alunos do Colégio Marista Glória se solidariza com quem mais precisa. As famílias desabrigadas pelas enchentes receberam 4 mil litros de água mineral doados pelos alunos, além de mantimentos arrecadados por moradores e grupos de mães da escola. Inspirados pelos valores maristas e pelos ensinamentos de São Marcelino Champagnat, os estudantes do Terceirão do Glória (apelido dado aos alunos da 3ª série do Ensino Médio) se mobilizaram para arrecadar mais da metade desse montante total de água, comprando e carregando dezenas de fardos com garrafas para doação nos bairros da Mooca, Cambuci, Ipiranga, Vila Prudente e Vila Carioca.

Inicialmente, a campanha da água faria parte de uma ação solidária destinada ao auxílio das vítimas da tragédia em Brumadinho, mas como a Defesa Civil de Minas Gerais não está recebendo mais doações no momento, a instituição de ensino optou por atender aos moradores dos bairros atingidos pelas enchentes em São Paulo. “Dividimos e enviamos, igualmente, o volume de água potável arrecadado para dois destinos: em São Paulo, tivemos a ajuda do Batalhão da Polícia Militar (45BPM/M) e, na cidade de Santo André, com apoio da Pastoral da escola, as doações chegaram às vítimas da região”, conta Regina Pinheiro, gestora da Equipe de Solidariedade do Marista Glória.

Pelas redes sociais, um grupo de mães dos estudantes e ex-alunos do colégio ainda continua mobilizado para coleta de novos materiais para assistência às vítimas dos alagamentos. O grupo distribuiu mais de 400 marmitas por dia entre a Avenida Tereza Cristina e a região do Central Plaza. “As chuvas realmente fizeram um estrago irreparável na vida dessas pessoas”, destaca a voluntária Vera Lucia Giannini Gatti Miguel. Ela explica que as principais demandas são calçados, eletrodomésticos e móveis. As mães do Glória organizarão, em breve, um bazar para a comunidade do colégio que pretende arrecadar fundos para ajudar as ONGs parceiras e atingidas pelos temporais. A Secretaria de Assistência Social de São Paulo oferece cestas básicas, kits de higiene e limpeza, colchões e cobertores para os desabrigados.