Visitas a centros culturais e científicos complementam ensino no Marista Glória

Visitas a centros culturais e científicos complementam ensino no Marista Glória

Colégio Marista Glória

12 Novembro 2015 | 11h57

Ver – na prática – o conteúdo trabalhado em sala de aula é uma das formas de qualificar o ensino oferecido no Colégio Marista Nossa Senhora da Glória. Esse contato, in loco, com o conhecimento, é proporcionado pelos estudos do meio, uma proposta pedagógica de ensino interdisciplinar, que coloca alunos e professores em contato direto com o meio ambiente, rural ou urbano.

IMG_6986

Estudo do Meio de Mogi das Cruzes, Biritiba Mirim e Salesópolis

Os estudos do meio no Colégio Marista Glória são organizados e inseridos no currículo escolar com o objetivo de agregar novos conhecimentos, contribuindo para que os alunos exerçam a cidadania.

A coordenadora do Núcleo Cultural do colégio, Keila Castro, explica que todas as séries, da Educação Infantil até a 3ª série do Ensino Médio, participam. As turmas visitam os principais centros culturais e científicos do Estado de São Paulo, de acordo com a proposta pedagógica apropriada para a série. “É uma atividade multidisciplinar na qual os alunos se preparam, fazem um trabalho in loco e respondem a um questionário preparado pelos professores das diferentes disciplinas”, explica.

Os roteiros proporcionam às crianças e jovens a oportunidade de conhecer novos lugares, ampliar os conhecimentos já adquiridos e estreitar a relação com os colegas. No Catavento Cultural, os alunos ampliam o conhecimento de modo lúdico sobre a produção científica na área da astronomia. Em Santos, permiti a observação do relevo da Serra do Mar e da Baixada Santista, além da consideração sobre a importância desse caminho como gerador de riqueza para o país, principalmente pelo escoar da produção paulista pelo porto de Santos. Historicamente, retomamos o papel da cidade de Santos como principal acesso ao exterior e principal portão de desembarque de nossa produção. Já no Complexo Júlio Prestes, conhecem um patrimônio cultural da cidade, a Sala São Paulo e retomam aspectos interessantes da história da estação ferroviária na construção econômica e social da sociedade paulista.

“Um dos estudos do meio mais rico proporciona visitar três cidades no mesmo dia: Mogi das Cruzes, Biritiba Mirim e Salesópolis, que inclui educação ambiental, caminhadas em trilhas, além de visitas ao Museu Iconográfico e às nascentes do Rio Tietê. Fomos lá e percebemos que o nível da água está muito baixo. Os alunos ficaram impressionados com a gravidade da situação”, relata Keila.