Projetos de vídeo do Marista Glória podem chegar a periferia

Projetos de vídeo do Marista Glória podem chegar a periferia

Colégio Marista Glória

13 de maio de 2021 | 11h51

Professor de Ciências do Colégio Marista Glória pretende compartilhar vídeos sobre temas científicos com alunos carentes 

Como avaliar os alunos adequadamente em um momento que as aulas acontecem no modelo híbrido? Partindo dessa premissa, o docente da disciplina de Ciências do Colégio Marista Glória, Wagner Eduardo Gonçalves, propôs aos alunos do 6º ano do Ensino Fundamental – Anos Finais, a produção de projetos científicos que analisassem, além da aprendizagem, as habilidades da turma.

Após abordarem as condições favoráveis para a existência de vida no planeta Terra, o professor sugeriu o primeiro o tema a ser abordado pelos estudantes: “O que são exoplanetas?”, conforme sugestão do material didático (SME – Sistema Marista de Educação), planetas que se encontram fora do Sistema Solar, em órbita de outras estrelas, ou seja, fazem parte de outros sistemas planetários. Até 2019, a NASA já havia confirmado a existência de mais de 4000 exoplanetas e de pouco mais de 3000 sistemas planetários.

O trabalho foi em formato de pesquisa em grupos e apresentado em vídeos. Roteiro, produção, edição e desenvolvido foi todo realizado pelos alunos, tendo como principais pontos para a avaliação o conteúdo proposto, a apresentação e a criatividade de cada projeto.

“Fiquei impressionado como eles dominavam a produção de roteiros e o uso de aplicativos para edição de vídeo, sobretudo o uso da criatividade. Trabalharam como profissionais”, alegra-se o professor. “Foi um processo de avaliação tão positivo que pretendo ampliar para outros conteúdos”, emenda.

Compartilhando o saber 

Devido a qualidade dos projetos apresentados, a turma já pensa em produzir mais conteúdos para compartilhar conhecimento sobre diversos outros temas relacionados às Ciências, com alunos de projetos sociais da cidade de São Paulo.

Segundo o professor Wagner Gonçalves, a ideia é criar vídeos sobre assuntos que trazem curiosidades, como sistema solar, propriedades do ar, entre outros temas, que possam ser disponibilizados para os estudantes de outras instituições, por meio do YouTubeWhatsApp e outras ferramentas de compartilhamento.

“É uma maneira do conhecimento não ficar apenas dentro de nosso colégio. Queremos ampliar a difusão do saber para que chegue ao maior número de pessoas possível, o saber transforma pessoas e pessoas transformam o mundo, certamente essa é uma das melhores contribuições para a nossa comunidade”, ressalta o docente.  

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.