Estudantes do Marista Glória produzem site sobre a metamorfose do mercado de trabalho

Estudantes do Marista Glória produzem site sobre a metamorfose do mercado de trabalho

Colégio Marista Glória

08 de setembro de 2020 | 10h33

Projeto desenvolvido na disciplina de Sociologia investigou das descobertas do homem das cavernas ao home office  

Os alunos do 2º ano do Ensino Médio do Colégio Marista Glória produziram um site completo sobre mudanças e metamorfoses que o trabalho sofreu ao longo dos séculos.

À medida que a ciência guia a humanidade para novas possibilidades e vivências, os trabalhadores necessitaram se adaptar a novas formas de produzir. No início, lascar e polir pedras fez o homem ir muito além do berço africano dos Homo Sapiens.

“Com o tempo criamos novas formas de agricultura, construção e diversas civilizações. Conquistas e impérios se desenrolaram até chegarmos a uma estabilidade dura e complexa da Idade Média”, explica o professor de Sociologia e responsável pelo projeto, Rafael Krauss Renda.

Partindo desse período, os estudantes puderam conhecer as inovações que livraram a Europa da “Idade das Trevas” e trouxeram os avanços da ciência moderna e da Sociologia. Partiram então para as revoluções burguesas, estudando grandes mudanças técnicas e sociais.

A proposta do trabalho foi criar um site coletivamente, mesmo que cada um estivesse na segurança de suas casas. Em meio ao distanciamento social atualmente as aulas estão ocorrendo ao vivo em ambiente virtual.

Um ponto de destaque do trabalho foi uma análise da atuação das mulheres no mercado de trabalho. Os estudantes avaliaram que elas podem ser consideradas as mais afetadas pela Covid-19, em relação ao impacto econômico. “As mulheres são predominantemente o grupo social que ocupa empregos mais precários e informais, ou aquelas que sobrevivem com até um salário mínimo, de aposentadoria, de trabalhos domésticos ou prestadoras de serviços”, avaliam.

Eles também trataram do mercado informal, tão presente na realidade brasileira.

Segundo eles, a pandemia está produzindo uma situação complicada. “Por motivos externos, que estão fora do seu controle, estão impedidos de garantirem o seu sustento”, afirmam.

Os estudantes também desenvolveram um formulário de pesquisa para produzir um levantamento sobre os impactos do home office em meio a quarentena.

A atividade faz parte do Projeto de Intervenção Social (PIS) do Colégio, uma prática pedagógica Marista que promove o diálogo e o protagonismo, permitindo entender as necessidades humanas e sociais, questioná-las e traçar caminhos para enfrentar as problematizações contemporâneas.

Todo o projeto pode ser acessado no link:

https://sites.google.com/view/sitetrabalho2emgloria

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: