Campanha de Natal do Marista Glória apadrinha crianças carentes do Centro Comunitário da Criança e do Adolescente

Campanha de Natal do Marista Glória apadrinha crianças carentes do Centro Comunitário da Criança e do Adolescente

Colégio Marista Glória

14 de novembro de 2019 | 11h11

Desde o dia 5 de novembro, o Núcleo de Pastoral disponibiliza fichas para o apadrinhamento de crianças e adolescentes

O Marista Glória, por meio de sua Pastoral e da Equipe de Solidariedade, formada por mães e pais de alunos e ex-alunos voluntários, está desenvolvendo um novo projeto que precisa do apoio de toda a comunidade escolar para ter sucesso: a Campanha de Natal 2019.

Em parceria com o Centro Comunitário da Criança e do Adolescente (CCCA), desde o dia 5 de novembro, o Núcleo de Pastoral disponibiliza fichas para o apadrinhamento de crianças e adolescentes da instituição, contendo foto, características físicas e a descrição do kit padronizado de produtos novos (camiseta, bermuda, calcinha/cueca, par de meias, tênis, sandália, kit de higiene pessoal e brinquedo).

A entrega dos produtos no Colégio está marcada para o dia 29 de novembro, às 10h. Já a Festa de Natal no CCCA ocorre no dia 13 de dezembro, às 10h e 13h.

Centro Comunitário da Criança e do Adolescente (CCCA)

O Centro Comunitário da Criança e do Adolescente (CCCA) foi fundado em 2 de junho de 1984 pelo padre Benedito Batista Laurindo. Surgiu como uma alternativa de assistência e apoio às crianças e aos adolescentes tanto em situação de rua, como moradores em cortiços da região central de São Paulo. Hoje, o CCCA conta com três unidades para atender crianças e adolescentes com até 17 anos de idade.

A Campanha de Natal acolherá dois serviços vinculados à casa: o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo (SCFV) – Esperança e o Serviço de Atendimento Institucional de Crianças e Adolescentes (SAICA) – Padre Batista.

O SCFV atende 62 crianças e adolescentes, de ambos os sexos, na faixa etária de 6 a 14 anos e 11 meses. Já o SAIC acolhe 16 crianças e adolescentes em situação de risco pessoal e social, na faixa etária de 0 a 17 anos, de ambos sexos, em regime transitório e/ou educativo, com atendimento 24h.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: