Alunos escrevem cartas para encorajar idosos durante a pandemia

Alunos escrevem cartas para encorajar idosos durante a pandemia

Colégio Marista Glória

19 de junho de 2020 | 11h38

Mensagens tem o objetivo de levar positividade para pessoas em grupo de risco que estão em isolamento social 

Estudantes do 5º ano do Ensino Fundamental do Colégio Marista Glória estão escrevendo cartas para incentivar idosos que participam do Projeto Recrear, promovido pela Escola Paulista de Enfermagem da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). O Recrear incentiva cidadãos a levarem mensagens de conforto emocional para idosos que estão em instituições de longa permanência.

As cartas, escritas de próprio punho pelos alunos (inclusive contendo também desenhos), levam palavras de encorajamento, solidariedade, amor, fé e incentivo para que os idosos consigam se sentir abraçados, mesmo que virtualmente, em um momento de reclusão e de cuidados com a saúde.

A aluna Maria Eduarda, de 10 anos, escreveu: “Eu adoro idosos. Gosto muito de ajudar. Agora nossa quarentena está sendo um pouquinho chata, mas nós temos que ficar em casa para nos protegermos. Espero que estejam se cuidando…”.

O Pedro, também de 10 anos, registrou: “Quero dizer que estou passando o mesmo que vocês e por causa disso gostaria de compartilhar meu amor, carinho, conforto e companhia”.

Já Beatriz, 10, mandou a letra da música “Dias Melhores” do grupo Jota Quest: “Vivemos esperando/Dias melhores/Dias de paz, dias a mais…”.

De acordo com a professora Tânia Regina da Cruz dos Santos, responsável pela ação no Marista Glória, a empatia e a cooperação devem estar presentes na vida dos alunos, dentro e fora do âmbito escolar. A docente explica que uma das competências sugeridas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para ser abordada entre os alunos é justamente a empatia e a cooperação. “O exercício incentiva o diálogo e a colaboração, promovendo o respeito ao outro e aos direitos humanos, com acolhimento e valorização de todos os indivíduos. Somos responsáveis por apresentar às crianças um mundo com caminhos possíveis para a ação”, revela.

A atividade faz parte do Projeto de Intervenção Social (PIS) do Colégio, uma prática pedagógica Marista que promove o diálogo e o protagonismo, permitindo entender as necessidades humanas e sociais, questioná-las e traçar caminhos para enfrentar as problematizações contemporâneas. Em meio ao distanciamento social, atualmente as aulas estão ocorrendo em ambiente online.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: