Alunos do Marista Glória usam o cinema mudo para falar do cotidiano com a covid-19

Alunos do Marista Glória usam o cinema mudo para falar do cotidiano com a covid-19

Colégio Marista Glória

08 de dezembro de 2020 | 14h16

Turma do Ensino Médio do Marista Glória homenageia Charles Chaplin com vídeos de humor e reflexão em tempos de pandemia

Nos primórdios da história do cinema, os filmes enfatizavam apenas o movimento. Os sentimentos eram demonstrados por meio de gestos e expressões faciais; os primeiros filmes não tinham falas e o grande destaque ficava para a representação teatral de uma história, exclusivamente através de expressões e movimentos.

Para compreender um pouco mais sobre esse período da história, alunos das primeiras séries do Ensino Médio do Colégio Marista Glória, produziram uma série de vídeos com inspiração no cinema mudo, tendo como tema as diversas situações vivenciadas por eles durante o período de isolamento social devido ao combate a covid-19. O trabalho foi desenvolvido usando como referência a linguagem utilizada por Charles Chaplin, ator que interpretava o icônico “Carlitos”, e pelo lendário mímico francês Marcel Marceau.

Orientados pela professora da disciplina de Arte, Márcia Querino, e se utilizando da pantomima, uma técnica herdada do teatro que acabou se tornando um sinônimo de cinema mudo, os alunos produziram vídeos criativos e hilários, usando movimentos expressivos, que muitas vezes parecem até exagerados, mas que comunicam exclusivamente pelo gestual, uma marca desse período do cinema.

“Foi um momento para os alunos tratarem sobre o universo que estão vivendo. As dificuldades do processo foram mostradas com humor, mas sempre trazendo reflexões sobre esse período da vida de cada um, marcado principalmente pelas aulas em casa”, explica a docente.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.