Eu programo, tu programas

Eu programo, tu programas

Alunos da Educação Infantil leem e escrevem as primeiras linhas de código em aulas de programação computacional, que envolvem o raciocínio lógico e estimulam a criatividade

COLÉGIO MAGNO/MÁGICO DE OZ

16 Novembro 2015 | 10h54

Ainda que eu fale muito bem a língua dos homens, sem aprender a linguagem das máquinas eu nada serei. Isso porque daqui a alguns anos saber programar computadores será tão importante quanto aprender a ler e a escrever.

Pensando nisso, o Mágico de Oz larga na frente e acompanha um movimento mundial que começou nos Estados Unidos e foi chamado de “Hour of Code”, cujo desafio é incentivar a criança a escrever as suas primeiras linhas de código e a derrubar o mito de que programação de computadores deve ficar restrita a um grupo seleto.

????????????????????????????????????

Alunos do Jardim II e do Alfa (1º ano) têm aulas de programação computacional

Em 2015, o currículo dos alunos do Jardim II e Alfa (1º ano) incluiu também aulas de programação. Mas afinal, como esse conhecimento ajuda no desenvolvimento do aluno? A lógica da computação não só estimula a criatividade, como é essencial para resolver problemas e incentivar o pensamento crítico.

Embora a atividade por si só já seja vista como sinônimo de tecnologia e os alunos utilizem computador, tablet e mesa digital durante as aulas, tanto no Laboratório de Informática quanto no recém-lançado espaço pedagógico voltado para a tecnologia da unidade Olavo Bilac, há uma série de desafios realizados em outros espaços da Escola, como o trabalho com sequências feito no imenso tabuleiro de xadrez na quadra poliesportiva.

????????????????????????????????????

Eles também colocam a mão na massa e aplicam os conceitos trabalhados para construir um leão robótico a partir de blocos para montar, usando um sensor de movimento e comandos como “repetir”.

Mas é bom lembrar que a intenção da Escola não é preparar futuros programadores profissionais ou pequenos gênios, mas mostrar ao aluno desde cedo e de uma maneira intuitiva e natural que não basta saber usar as ferramentas do computador ou utilizar os recursos para jogar e se divertir. Saber programar softwares, aplicativos e games é um caminho e tanto para expressar a criatividade!