Visita ao Museu da Imigração do Estado de São Paulo

Visita ao Museu da Imigração do Estado de São Paulo

Escola Lourenço Castanho

04 Abril 2016 | 10h26

Alunos do 7º ano conhecem um pouco mais sobre o passado

A exposição de longa duração “Migrar; experiências, memórias e identidades”, que compõe a programação do Museu da Imigração do Estado de São Paulo, alinha-se à discussão do projeto de série do 7º ano (Como o passado se faz presente em nossas vidas?).

O museu abrange a história desde a época da expansão territorial dos nossos ancestrais africanos, a formação da população do Brasil a partir do período colonial e a vinda de pessoas de outros estados e países para São Paulo. Através da união dessas memórias, é possível refletir sobre o complexo processo de migração.

A discussão proposta pelo projeto integrador de série vai muito além das heranças patrimoniais financeiras; ela prioriza valores morais e ensinamentos transferidos de pai para filho. Para buscar responder à pergunta-problema que dá nome ao projeto, os alunos precisam compreender que há dois tipos diferentes de heranças: as individuais e as coletivas. A partir daí os alunos começam a investigar quais são as heranças individuais e coletivas de cada um, sejam elas objetos, histórias ou tradições familiares.

A professora de Língua Portuguesa, Débie dos Santos Bastos, informa sobre algumas discussões realizadas durante o projeto com os alunos. “A gente discute o que levou imigrantes de diferentes países a imigrarem, o que estava acontecendo que justificasse a imigração. Discutimos o passado, a contribuição desses imigrantes e os problemas da imigração atual. O porquê de a herança dos europeus ser mais valorizada do que a do índio brasileiro, por exemplo, ou dos povos africanos. Vamos complicando as questões para poder refletir sobre a sociedade brasileira que é bastante desigual e abriga diversos preconceitos”.

As crianças foram convidadas a observar alguns detalhes como: a linha de trem que passa ao lado do museu e o bairro onde ele se localiza. O espaço do museu é a antiga Hospedaria de Imigrantes do Brás, inaugurada em 1887, localizada na Mooca, bairro de São Paulo, ocupado por imigrantes, em sua maioria italianos.

Logo após esse momento de reflexão, os alunos realizaram uma visita guiada pelo museu e, ao final, executaram a atividade proposta pelos professores. A visita se encerrou com os alunos confeccionando colagens que serão expostas na Mostra Cultural.