Simple System Two será apresentado no M.I.T.

Simple System Two será apresentado no M.I.T.

Escola Lourenço Castanho

02 Maio 2016 | 18h38

A Escola irá apresentar o projeto SS2 (Simple System Two), desenvolvido pelos alunos do 7º ano, durante as Oficinas de Scratch, no Scratch Conference, que ocorrerá em agosto no M.I.T (Instituto de Tecnologia de Massachusetts). O SS2 demorou um ano para ser projetado. Ele foi idealizado pelos alunos sob a supervisão dos Professores de Tecnologia, Rodrigo Lemonica e Luiza Regina Fernandes, como continuação do projeto apresentado em 2015 na Universidade de Stanford (Stanford University – Calofórnia/USA), o SS1 (Simple System One).

Neste ano, ambos os projetos serão apresentados durante o congresso para professores do mundo todo.

O Scratch Conference é um evento que pauta o uso de novas tecnologias na educação e a inclusão da linguagem de programação nas escolas com o objetivo de estimular o raciocínio lógico dos alunos. Por se tratar de congresso sobre o Scratch (linguagem de programação gráfica criada pelo M.I.T para o público infantil), os principais temas abordados serão cultura MAKER, DIY e STEM, que envolvem a criação pelos alunos de jogos, animações e de dispositivos, permitindo que eles sejam ativos nesse processo e não apenas consumidores.

Os Professores de Tecnologia puderam constatar, na prática, a teoria de Mitch Resnick (professor no M.I.T Media Lab) sobre a espiral da criatividade que consiste, basicamente, no constante aprimoramento de determinado projeto e na possibilidade de idealizar outros através de estratégias utilizadas pelos alunos. Assim, o Simple System One, enquanto primeira versão que requer melhorias, levou à criação do Simple System Two, uma nova versão menor e com funções mais elaboradas. “Pretendemos disponibilizar o SS1 na Escola para que os alunos possam se inspirar e desenvolver projetos cada vez melhores”, afirma Tiago Zarzur, um dos alunos responsáveis pelo projeto do SS1.

O Simple System Two, assim como o Simple System One foram desenvolvidos no Laboratório de Criação, espaço “maker” que fica na Unidade do Ensino Fundamental II. No SS2, roda o programa Snake, também conhecido como “jogo da cobrinha”, criado pelos alunos no APP de desenvolvimento Scratch. Além disso, é compacto, ocupando apenas o espaço da palma da mão e contém o Joystick com a Placa MAKEY MAKEY, feito com lápis e papel.

Segundo a professora Regina Fernandes, “a ida ao M.I.T é resultado de um trabalho pedagógico estruturado associado à importância que a Escola dá à inovação”. Já o professor Rodrigo Lemonica afirma: “para nós, professores, representar a Escola no M. I. T. é o reflexo de um trabalho que já fazemos há muito tempo. A Lourenço é pioneira no Brasil. Ela está sempre atenta às questões sobre tecnologia educacional e valoriza o trabalho dos professores que investem em estratégias e as incorporam nas suas práticas”.